CBH emite comunicado esclarecendo regras para CBA e Taça Brasil

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) divulgou comunicado atualizado em 5/11 acerca do Campeonato Brasileiro de Adestramento e da Taça Brasil, que ocorrem nesta semana na Sociedade Hípica Paulista, em São Paulo. No documento, a entidade esclarece alguns pontos sobre o funcionamento das provas e aponta mudanças em relação ao que consta no regulamento da CBH.

 

Uma das principais alterações é que o CBA e a Taça Brasil ocorrem em dois dias em todas as categorias, alterando o que diz o regulamento referente as provas em três dias para algumas categorias. Outro ponto é com relação à participação em mais de uma série. Conforme item nove do capítulo V do regulamento de adestramento, um mesmo cavaleiro não poderá disputar dois campeonatos de categorias distintas em um mesmo ano. No entanto, poderá disputar, além de sua categoria, uma das séries das categorias sênior, amador ou profissional.

Isso quer dizer que um mesmo cavaleiro pode disputar, por exemplo, o CBA de amador top e média 1 amador ou CBA sênior e elementar profissional. Porém, não pode disputar pônei escola e pônei mirim ou sênior e sênior top.

Confira os tópicos abordados:

Embocadura — está permitido o pelham para pônei escola, iniciante e elementar amador. É proibido o uso de rédeas auxiliares como martingal, peitoral, nasal strips etc.

Chicote — não é permitido no CBA e na Taça Brasil durante a prova.

Disputa em equipe — cada federação deverá indicar três conjuntos durante a reunião técnica de chefe de equipe. As equipes serão mistas, ou seja, podem ser compostas por cavaleiros de diferentes categorias.

Trabalhar o cavalo — nenhum cavalo pode ser montado por outra pessoa que não seja o concorrente após as 18 horas do dia que antecede a primeira prova, exceção feita para pônei, iniciante, elementar, amador, minimirim e mirim categorias cujos cavalos podem ser montados [por outra pessoa, senão o competidor] até duas horas antes da prova, desde que o trabalho seja acompanhado por um steward oficial do concurso.

Ranking CBH — para pontuar é preciso ter feito o cadastro e pagar o registro CBH

Amador — devem enviar o termo de amador assinado junto com sua inscrição.

Inspeção veterinária — haverá uma inspeção veterinária na manhã que antecede a prova de pôneis, para os pôneis que chegarão no dia da prova. Todos os amadores e todos os menores de 21 anos, bem como qualquer pessoa apresentando cavalos novos na inspeção veterinária devem usar capacete. Saiba mais sobre como proceder na inspeção veterinária.

Julgamento da série forte 2 — como a equipe que vai para Buenos Aires representar o Brasil já foi definida, os juízes nacionais poderão julgar as provas, alterando o programa que diz que apenas os juízes internacionais julgariam essa prova.

Preparação dos cavalos — não são permitidos enfeites como decoração com flores, fitas, fitas do Senhor do Bonfim, entre outros. Os cavalos podem ser trançados. A regra vale para as provas e para a inspeção veterinária. Toucas de orelha são autorizadas, mas abafadores de ruído não.

Idade mínima — para competidores minimirim ou mirins é de seis anos.

Porcentual mínimo — para sagrar-se campeão das séries pônei, iniciante, minimirim, mirim, júnior, jovem cavaleiro, amador, amador top e profissional, o conjunto deve ter obtido o percentual mínimo de 61% e para sagrar-se vice-campeão, de 60%. Nas séries sênior, sênior top, intermediaria (médium tour) e cavalos novos (4,5,6 e 7 anos), o porcentual mínimo para sagrar-se campeão é de 65% e vice-campeão, 64%.

Mais de um cavaleiro por cavalo — um mesmo cavalo pode ser apresentado duas vezes no mesmo dia com cavaleiros distintos, desde que uma das provas seja iniciante ou elementar. Em pônei escola, um mesmo cavalo poderá competir até três vezes com cavaleiros diferentes.

Espora — para pônei, iniciante e elementar amador, o uso da espora é facultativo.

Instrutores — rádios e fones de ouvido são permitidos para a pista de aquecimento apenas. Os instrutores devem passar suas instruções aos alunos do lado de fora da pista de aquecimento e qualquer ajuste no material deve ser feito fora da pista de aquecimento.

>>> Confira cobertura especial do Campeonato Brasileiro e da Taça Brasil

Fórum de Adestramento
Na sexta-feira que antecede o CBA e a Taça Brasil, a CBH promove palestras acerca da modalidade. O Fórum Nacional de Adestramento começa às 10 horas de 9 de novembro e segue com programação durante todo o dia.  Das 10h30 às 12 horas haverá palestra sobre os procedimentos do comissário (steward) com Sonia Hanssen, que é steward FEI 2*, e Sandra Smith de Oliveira Martins, diretora de adestramento da CBH,  steward FEI 1* e  juíza FEI 4*. Na apresentação, as especialistas abordarão o que é e não é permitido na inspeção veterinária, na pista de aquecimento e nas cocheiras e falarão sobre a revisão das embocaduras.

Às 14h45 terá inicio palestra sobre escala de treinamento e julgamento da prova de cavalos novos, ministrada pela juíza FEI 4* Claudia Mesquita. Às 16 horas, começa a palestra sobre os erros comuns na execução das reprises e como evitar perder pontos, que será ministrada por Sandra Smith.

Das 17h30 às 18h30, haverá um debate com os diretores dos estados presentes e cavaleiros e às 18h30 começará o papo exclusivo com cavaleiros competindo nas provas de small, medium big tour que tenham intenção em participar de seletivas internacionais. Veja programação completa do fórum aqui.

CBA e Taça Brasil
programa tem júri de campo formado por seis juízes, sendo três internacionais. O júri de campo será presidido pela juíza internacional FEI 4* Claudia Mesquita e será composto pela juíza FEI 4* Sandra Smith de Oliveira Martins, pelo juiz FEI 2* Marcio Navarro de Camargo e pelas juízas nacionais Rosalind Flosi de Vasconcellos Macedo, Sonia Hanssen e Claudia Marcia de Sant’Anna.

As competições começam dia 9 de novembro, com a inspeção veterinária, que é obrigatória e ocorre das 13 às 14 horas, com apresentação dos animais por ordem de chegada. As provas ocorrem dias 10 (sábado) e 11 (domingo). As reprises a serem apresentadas pelos amadores e profissionais, nas séries de elementar a forte 1, serão as de número dois e três.

Serão premiados com medalhas e escarapelas do 1º ao 3º colocados nas provas e com troféus os campeões de cada série, ou seja, quem somar mais pontos nas duas provas. As inscrições custam R$ 350 (exceto para pônei escola, cujo valor é R$ 150) e devem ser feitas por e-mail por meio da federação e com cópia para a SHP até o dia 1º de novembro.

A CBH manteve a política de isenção do selo da entidade para conjuntos competindo nas séries pôneis, iniciantes, elementar (amadores e profissionais), preliminar (amadores e profissionais), mirim e minimirim. A dispensa do selo, que também ocorreu em 2017, é um incentivo da CBH e tem objetivo de atrair mais participantes para as provas nacionais.

 

Anúncios

Uma resposta para “CBH emite comunicado esclarecendo regras para CBA e Taça Brasil”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.