Victor Ávila sagra-se bicampeão sênior top com Corsário IGS

Mais confiante, Victor Trielli Ávila conquistou o bicampeonato sênior top com o lusitano Corsário IGS. “No ano passado, eu fiz poucas provas de grande prêmio com o Corsário, então, cheguei ao Brasileiro um pouco inseguro. Já, neste ano, pude rodar o cavalo em várias provas. Um ano competindo em grande prêmio, constantemente, faz uma diferença absurda; dá muito mais segurança para o cavalo, então, a margem de erro é muito menor”, contou ao Adestramento Brasil. Na entrevista, Ávila relatou a vontade de estar no Time Brasil para os Jogos Mundiais e Sul-Americanos e contou como se preparou para o CBA.


Apoie_AB

Informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores e anunciantes do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.

Clique e seja um apoiador via Paypal. Você que escolhe o valor!

Você também pode contribuir anunciando ou fazendo Pix (contato@adestramentobrasil.com)


Adestramento Brasil — Com o Corsário IGS, você se sagrou bicampeão sênior top. Como você avalia o desempenho do conjunto neste ano?
Victor Ávila —
Estou muito feliz com o resultado. Acho que fomos muito bem em ambos os dias, mas, principalmente, no segundo, no grande prêmio especial, quando minha nota foi bem alta [67,745%]. Estou muito seguro com o Corsário; as coisas estão fluindo naturalmente.

Em comparação a 2020, o que melhorou? E que trabalho foi feito para isso?
No ano passado, eu fiz poucas provas de grande prêmio com o Corsário, então, cheguei ao Brasileiro um pouco inseguro. Já neste ano pude rodar o cavalo em várias provas. Um ano competindo em grande prêmio, constantemente, faz uma diferença absurda; dá muito mais segurança para o cavalo, então, a margem de erro é muito menor. Além de poder melhorar vários pequenos detalhes que nos dão pontos a cada exercício; e isso traz muita diferença ao final.

>>> 2020: Victor Ávila sobe Corsário IGS para big tour e se sagra campeão brasileiro sênior top

Neste ano, com Corsário, você disputou provas no DTCe fez Troféu Eficiência, certo? Como você planejou a temporada 2021? Que provas escolheu e por quê?
Neste ano, pensei em focar nas provas mais importantes para o Corsário, sempre pensando no longo prazo para prepará-lo para o CDI, que foi cancelado [leia aqui], e o Campeonato Brasileiro. Mas sempre tomando o cuidado de dar um intervalo entre uma prova e outra. Tento somente fazer uma prova por mês ou, no máximo, duas para o cavalo ter o tempo de recuperação necessário.

Vai fazer o Campeonato Paulista? Com quais animais?
Ainda não decidi quais vou levar. Vou ver como retornam do Brasileiro o Corsário, o Gabarito HI [3º lugar na forte 2 sênior] e o Luar HM [campeão cavalos novos 6 anos]. Mas levarei outros animais que não levei no brasileiro

O que ainda tem a melhorar no conjunto com Corsário IGS?
Acho que o Corsário está muito bem; está quase tudo no lugar, mas nunca me contento e sempre penso que há algo a evoluir, pequenos detalhes e nas coisas que podem te dar 0,5 ponto porcentual aqui ou ali. Isso, no final da prova, é o que separa quem fica em primeiro ou segundo.

Você também disputou com Luar HM em cavalos novos 6 anos e Gabarito HI na sênior? Como foi o desempenho deles?
Fiquei muito contente com o desempenho deles. O Luar foi vice-campeão 4 anos, em 2019; campeão 5 anos, em 2020, e agora campeão 6 anos em 2021. É um cavalo que tem um futuro brilhante pela frente. O Gabarito HI foi brilhante neste Brasileiro, principalmente, tomando em conta que estou somente há dois meses com ele. Acho que pude extrair o máximo que podia para este momento. Para o ano que vem, ele tem muito a crescer; é um cavalo espetacular. Terminar em 3º em um campeonato muito disputado com 12 fortes concorrentes e com somente dois meses de trabalho me deixa muito feliz. Vejo uma margem de crescimento enorme para o Gabarito, acho que tem muito a crescer .

Quais são as suas metas para 2022?
Para 2022, temos grandes campeonatos, o Mundial e o Sul-Americano. Tentarei vaga para ambas as competições do ano que vem. Estas são as maiores metas para o ano que vem.

Foto: cedida pelo cavaleiro | crédito: Brunna Netto


Com 105 concorrentes nas diversas séries e categorias, o Campeonato Brasileiro e a Taça Brasil ocorreram de 17 a 21 de novembro no picadeiro coberto da Sociedade Hípica Paulista. Em 2021, o CBA e a Taça Brasil tiveram menos concorrentes comparado aos 128 de 2020 e aos 113 de 2019. Contudo, pelo terceiro ano consecutivo o campeonato registra acima de cem inscrições, lembrando que foram 75 em 2018 e  70 em 2017, o que mostra um avanço no adestramento brasileiro. Confira a cobertura completa aqui.

17 a 21 de novembro
Campeonato Brasileiro e Taça Brasil de Adestramento — SHP (SP)
Programa atualizado em 10/11 | Relação de inscritos | Ordens de entrada: 18/1119/1120/1121/11 | | Resultados imediatos dia a dia – página no Gira | Resultados consolidados – página Gira 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.