Revelados campeões e vice do Campeonato Mineiro de Adestramento e Paraequestre

Revelados os vencedores do campeonato mineiro de adestramento clássico e adestramento paraequestre, que ocorreu dia 9 de junho no Centro Hípico Vila Boa Vista, em Três Pontas (MG).  Competindo em três séries, Carlos Renato Veiga Brito sagrou-se campeão e vice tanto na elementar quanto na média 2.  

ANUNCIE_ADESTRAMENTObRASIL-BANNER

Veiga obteve o primeiro e segundo lugares na série elementar aberta com os animais Hot (63,56%) e Hipologo (62,50%), respectivamente. Na média 1, Willan Mussi com Ditador (58,94%) foi o campeão, ficando Carlos Renato Veiga e Hiero (57,88%) em vice. Na média 2, novamente Veiga obteve os títulos de campeão e vice, com Skipper (58,38%) e Star (58,03%).

Em novatos, Rafael Lins, montando Tordilho fez 67,76%, levando o primeiro lugar, e Helena Coimbra Veiga Brito com Bailarina pontuou 64,87%, ficando em segundo. Na série iniciantes 1, Helena Paiva e Quiara (65%) foram as campeãs e Lara Kilocom Bailarina (62,75%), vice. Em iniciantes 2, o primeiro lugar coube à Roselise Malaguti Zorro (65,25%), seguida de Paula Haddad com Paola (59,38%).

Para Veiga, que foi um dos organizadores da competição, um ponto forte do evento foi a realização do paraequestre, que contou com a participação de cavaleiros experientes e principiantes. “A amazona Flavia Rocha foi de Brasília exclusivamente para a prova, que contou também com a participação do cavaleiro de Belo Horizonte Luiz Felipe Menin e de Ana Carolina Voltani, da cidade de Três Pontas, fazendo sua estreia na modalidade”, disse.

No paraequestre, Flavia Rocha, com Paola, ganhou no grau 5, com 72,98%. No grau 3, vitória para Ana Carolina Chaves e Bailarina (57,50%) e no grau 2 para Luiz Felipe Menin com Czar (54,11%).

>>> Resultados completos do paraequestre e do adestramento clássico

O campeonato foi julgado por Carlos José Galvão e Arnaldo Conde. Como pontos altos do campeonato, Galvão citou a padronização nas categorias de base, os fundamentos da equitação e do adestramento muito consistentes e a adequação dos cavalos de ensino.

“De maneira geral, os cavaleiros apresentaram habilidades técnicas adequadas às categorias em que estavam inscritos, mostrando o bom trabalho feito em casa. Mas notei que poderiam ter uma melhor estratégia de competição, estudando a reprise dentro das características de cada cavalo e cavaleiro, buscando aquele pontinho a mais nos movimentos que são melhores e que pode definir a classificação na prova. Um polimento final. Talvez reflexo do pequeno número de provas que temos”, disse.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para Galvão, precisa haver um maior número de competições e apoio institucional da federação, facilitando a entrada de novos atletas no esporte. Neste sentido, Veiga afirmou que espera fazer mais algumas provas em Três Pontas e em outras cidades de Minas ainda neste ano. “Provavelmente, teremos a Copa Minas de Adestramento.”

“No Centro Hípico Boa Vista já realizamos muitas provas de CCE, que sempre foi o carro-chefe das competições. É a primeira vez que trazemos o campeonato mineiro de adestramento para Três Pontas”, disse Veiga ao Adestramento Brasil.

Fotos: Thayna Gualberto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.