Jogos Equestres Mundiais (WEG) — Tryon 2018

tryon_2018_patrocinadoresOs Jogos Equestres tiveram início em 1990 em Estocolmo, na Suécia. Desde então, é realizado a cada quatro anos, no intervalo do ciclo olímpico. A edição de 1994 foi em Haia, na Holanda; depois na Roma, Itália, em 1998; em Jerez, na Espanha, em 2002; em Aachen, na Alemanha, em 2006; em Kentucky, nos Estados Unidos, em 2010, e na Normandia, na França, em 2014. Neste ano, os Jogos ocorrem de 11 a 23 de setembro, no Tryon International Equestrian Center, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

Há expectativa de que o mundial deste ano atraia público total de 500 mil pessoas nos 13 dias de evento (cerca de 40 mil a 50 mil pessoas por dia) e que injete USD 400 milhões na economia da Carolina do Norte. Na edição passada, na Normandia (França), competiram 984 atletas e 1.234 cavalos, representando 74 países. O público total chegou a 575 mil pessoas.


ENTREVISTAS EM VÍDEOS 

Confira as entrevistas em vídeo e as coletivas de imprensa com os atletas que disputaram os Jogos Equestres Mundiais Tryon 2018


ÚLTIMAS NOTÍCIAS  

rodolpho_riskalla_donhenrico-WEG-LuisRuas2Prata no grau 4, Rodolpho Riskalla ressalta desempenho de Don Henrico O cavaleiro paraequestre Rodolpho Riskalla conquistou a única medalha do Brasil, até esta quarta-feira (19/9), nesta edição dos Jogos Equestres Mundiais. Montando Don Henrico, Riskalla fez 73,366% na prova individual e garantiu o segundo lugar. “Don Henrico estava ótimo, mesmo com esse tempo úmido e calor. Ter chegado uma semana antes da prova nos deu tempo suficiente para preparar bem o cavalo. Estamos supercontentes”, disse ao Adestramento Brasil.

Sérgio Oliva termina em 9º; Vera Lucia Mazzilli, em 15º no paraequestre grau 1 Os atletas competiram na quarta-feira (19/9) na prova de paradressage do grau 1. Montando Coco Chanel, Oliva fez 70,036% e terminou em nono, enquanto sua companheira de equipe apresentou-se com Ballantine e terminou na 15ª colocação com 65,357%.

Final de adestramento de WEG é canceladaA prova de grande prêmio estilo livre — Helgstrand Dressage Freestyle —, tida como a final do adestramento nos Jogos Equestres Mundiais, foi cancelada. O aviso foi divulgado para a imprensa pela Federação Equestre Internacional, no sábado por volta das 15:30 no horário local, e antecedido de muitos rumores.

Isabell Werth leva Bella Rose ao ouro no GP especial de WEGLaura Graves com Verdades e Charlotte Dujardin com a novata Freestyle foram prata e bronze. Saiba como foi a disputa  

Para Rodolpho Riskalla, Inglaterra é principal rival no paraequestre O cavaleiro disse acreditar que a equipe brasileira está bem preparada, com os cavalos em boa fase para disputar os Jogos Equestres Mundiais na modalidade paradressage

Sérgio Oliva, sobre WEG: “estou confiante, a égua está bem”Medalha de bronze nos Jogos Olímpicos Rio 2016, ele ficou desde o fim de junho na França treinando com a égua Coco Chanel

Lusitano Alcaide passa para final de WEGO puro sangue lusitano Alcaide vai disputar, no próximo domingo (16/9) a final dos Jogos Equestres Mundiais. Montado pelo espanhol Claudio Castilla Ruiz, o garanhão de 13 anos fez 74,103% no GP especial e 72,686% na prova de grande prêmio

Maria_Caetano-Coroado

Maria Caetano disputa GP especial com lusitano CoroadoCom a nota de 71,165% no grande prêmio, realizado dia 13/9, a amazona de Portugal Maria Caetano classificou o puro sangue lusitano Coroado para o GP especial. A amazona falou com Adestramento Brasil logo após sair da pista do GP. No dia seguinte, 14/9, Caetano foi a segunda a competir e pontuou 71,018% no GP especial.

Sandra Smith, da CBH, defende estratégia de entrada dos conjuntos no GP — “Todos esperavam mais; então, fica este sabor amargo, porque todos tinham condições de fazer pelo menos 67% em pista. Por outro lado, a gente sempre volta ganhando alguma coisa”, disse Sandra Smith, diretora de adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH). Entrevista_video_sandra_WEG

Alemanha e mais cinco países garantem vaga para Tóquio 2020 Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Suécia, Holanda e Espanha carimbaram seus passaportes para os Jogos Olímpicos 2020 de Tóquio. Essas foram as seis nações mais bem-classificadas nos Jogos Equestres Mundiais (WEG, na sigla em inglês) e que, portanto, garantiram a vaga dos países.

Mariette Withages comenta treinamento para WEGMariette Withages, técnica da equipe brasileira e que acompanhou o time nos Jogos Equestres Mundiais, acredita que conjuntos com um bom sistema de adestramento e de treinamento, mesmo com um cavalo regular, chegam mais longe que um sistema ruim e um cavalo top. Em entrevista ao Adestramento Brasil, a belga falou sobre o treinamento e a estratégia usada para escolha da ordem de apresentação dos conjuntos.

FEI World Equestrian Gamesª Tryon USA
Time da Alemanha: chefe de equipe Klaus Roeser, com os atletas Isabell Werth, Dorothee Schneider, Sonke Rothenberger, Jessica Von Bredow-Werndl | Foto: FEI/Martin Dokoupil

Alemanha vence WEG; EUA ficam em 2º e Reino Unido, em 3º— A maior disputa ficou para o segundo posto. Até o intervalo para almoço, quando três dos quatro representantes dos times já haviam entrado em pista, o Reino Unido estava na vice-liderança, com 151,864 pontos, seguido bem de perto pelos Estados Unidos, com 151,599%.

João Victor Oliva supera nota de Giovana Pass e bate recorde em WEG Com img-20180913-wa008065,512%, João Victor Marcari Oliva, montando Xiripiti, bateu a nota que Giovana Prado Pass havia feito no primeiro dia de competições.Pedro Tavares de Almeida, montando Aoleo, foi o sexto a entrar em pista e fez 62,578%.

Giovana Pass comenta sua reprise e fala da experiência de disputar WEG Giovana Prado Pass disse ter ficado feliz com a sua apresentação no grande prêmio nos Jogos Equestres Mundiais, mas chateada devido aos erros que cometeu. “A parte do passo não foi muito boa e fiz um erro na última mudança de pé a tempo que custou muita nota. Saí com uma impressão média e, depois que assisti ao vídeo, fiquei feliz”, contou em entrevista em vídeo.

Alemanha lidera por equipes na abertura de WEGSem surpresas, o primeiro dia de competições por equipes no adestramento dos Jogos Equestres Mundiais (WEG) terminou com a liderança do time da Alemanha, com a amazona Jessica von Bredow-Werndl e a égua trakehner de 11 anos TSF Dalera BB campeãs do dia.  

Giovana_Pass-WEG-RPGiovana Pass faz 65,217% e bate recorde brasileiro em WEG Em sua estreia nos Jogos Equestres Mundiais (WEG), Giovana Prado Pass, montando Zingaro de Lyw, terminou a prova de grande prêmio com porcentual final de 65,217%.Também disputando o primeiro dia das competições de GP, Leandro Silva e Di Caprio terminaram com 63,171%.

Equatoriano Julio Mendoza busca vaga para Lima 2019Em entrevista ao Adestramento Brasil, o ginete falou sobre sua carreira, sua prova em WEG e a situação do adestramento no Equador.

Organização acredita que furacão Florence não atinge WEG-Tryon — Em coletiva de imprensa, no fim de tarde desta terça-feira (11/9), Sabrina Inánez, secretária-geral da FEI, e Sharon Decker, COO do Tryon International Equestrian Center, onde estão ocorrem os Jogos Equestres Mundiais (WEG), disseram que o local é protegido por montanhas e que por isto o furacão Florence não deve causar grandes estragos.

Pedro Tavares de Almeida aposta no melhor resultado do Brasil em WEG — Ao Entrevista_video_pedro_WEGcomentar sobre seus primeiros dias de treino em Tryon, para a disputa dos Jogos Equestres Mundiais (WEG), Pedro Tavares de Almeida disse acreditar que o time brasileiro apresente seu melhor resultado em WEG.  

João Victor Oliva fala sobre treinos em WEG — Os treinos com Xiripiti para disputar os Jogos Equestres Mundiais (WEG) têm se intensificado gradativamente, depois da viagem da Alemanha até os Estados Unidos, contou João Victor Oliva, em entrevista em vídeo ao Adestramento Brasil.

Leandro_Silva_DiCaprio_WEG-RP

Leandro Silva comenta preparativos para estreia de Di Caprio em Tryon — Depois de passar pela inspeção veterinária, na manhã desta terça-feira (11/9), Leandro Silva fez seu último treino com Di Caprio, antes da estreia nos Jogos Equestres Mundiais (WEG), nesta quarta-feira (12/09). Confira entrevista em vídeo com o cavaleiro.

Cavalos do Brasil são aprovados na inspeção veterinária Os quatro cavalos da equipe brasileira foram aprovados na inspeção veterinária dos Jogos Equestres Mundiais. O vet check foi realizado na manhã desta terça-feira (11/9) no Tryon International Equestrian Center.Vet_check-equipeBrasilWEG: alojamentos para tratadores não foram suficientes Mark Bellissimo, CEO do Equestrian Sport Productions, responsável pelo Tryon International Equestrian Center, emitiu uma nota desculpando-se.

Furacão pode atingir área dos Jogos Equestres — Na manhã de domingo (9/9), os meteorologistas dos Estados Unidos classificaram Florence como furacão, em vez de tempestade tropical.

Este slideshow necessita de JavaScript.


RESULTADOS

tryon_2018_patrocinio-500

 


PERFIS DOS ATLETAS

O sonho que faltava para Leandro Silva —  Leandro Aparecido da Silva tinha dez anos Leandro_Silva-ambar2quando teve seu primeiro contato com o adestramento. Seu pai havia começado a trabalhar no Haras Itapuã. “Logo que cheguei à fazenda, um cavaleiro espanhol chamado Antônio Cotan estava montando cavalos no adestramento, tirando a passage, piaffe, laterais. Eu nunca tinha visto e aquilo me encantou muito”, lembra. De menino sonhador, Leandro ganhou o mundo representando o Brasil. Faltava disputar WEG. 

Joao Victor Oliva_Xiripiti-divulgacao“O cavalo tem de se sentir bem quando você se aproxima”, diz João Victor Oliva —  Quem acompanha João Victor Marcari Oliva no Instagram tem a certeza de que ele vive para os cavalos.  João mora na Europa há quatro anos. Mudou-se para Alemanha com objetivo de treinar e estar perto dos melhores. A localização lhe dá a oportunidade de disputar diversas competições de níveis nacionais e internacionais. Era de se esperar, portanto, que o cavaleiro de 22 anos, integrasse o Time Brasil para os Jogos Equestres Mundiais.

Pedro_GP_SHPPedro Almeida: “O aprendizado ao longo da caminho é o mais valioso”— “Minha mãe amarrava a gente com lençol na sela e nos puxava de outro cavalo”, conta Pedro Tavares de Almeida, 24 anos, que, em setembro, representa pela segunda vez o Brasil nos Jogos Equestres Mundiais. A paixão pelos cavalos o acompanha desde sempre. Pedro começou nas competições, aos nove anos, pela equitação de trabalho. Depois fez salto e adestramento, competindo nos dois, e chegando a disputar provas de 1,30 m. Por fim, o dressage venceu.  

Em sua segunda grande competição, Giovana Pass garante que continua aprendendo todos os dias —  Conhecida por ter sangue frio nas competições e deixar, Giovana Pass_Zingaro de Lyw_Luis_Ruaspelo menos aparentemente, o nervosismo de lado, a amazona encara o próximo desafio de forma bastante realista. “Sou muito consciente de que eu não estou indo para disputar com os tops. Estou indo para aprender com eles e ganhar experiência para um dia chegar lá”, pondera. A meta pessoal para WEG é chegar à marca dos 70% de média final.


COUDELARIAS

 

Instações_Rocas_do_vouga3 Rocas do Vouga aposta em renomados garanhões para aprimorar criação
Rubi AR está entre os animais escolhidos; Rodrigo Evangelista retorna ao haras e se junta a Edneu Senhorine

Ilha_verde

Coudelaria Ilha Verde busca expansão no mercado internacional — Com cavalos sendo treinados no Brasil e na Europa, o haras foca nas vendas para Estados Unidos e países europeus


tokyo2020-logoWEG classifica seis nações para Tóquio 2020 — Nos Jogos de Tóquio, 57 conjuntos e 15 times poderão competir no adestramento, sendo que três atletas japoneses e a equipe do país que sedia a Olimpíada já estão qualificados

15 países competem por equipes em WEG-Tryon  A Federação Equestre Internacional (FEI) divulgou a lista com a relação definitiva de todos os conjuntos que vão competir nas provas de adestramento nos Jogos Equestres Mundiais. No total, 15 países competem por equipes, além de 18 conjuntos individuais, representando 16 nações.

Conheça os oito lusitanos que disputam adestramento em WEG — Dos quatro conjuntos do Brasil, três — Aoleo, Xiripiti e Zingaro — são lusitanos. Somam-se a eles, as quatro montarias do time português Bariloche, Coroado, Bem-Hur da Broa e Xenofonte D’Atela, além de Alcaide, da Espanha, totalizando oito cavalos PSL em WEG.

Maior nota do Brasil em WEGs foi 63,843% em 2014 — Desde que estreou na competição, a mais importante depois dos Jogos Olímpicos, os conjuntos brasileiros vêm aumentando a pontuação.

Cavalos do Brasil embarcam rumo a WEG — Os três cavalos que residem no Brasil já começaram a jornada rumo aos Estados Unidos para disputar os Jogos Equestres Mundiais (WEG, na sigla em inglês). Residente na Alemanha, Xiripiti sai dia 2/9 do país.

Sem perspectiva de alcançar 70%, França desiste de participar de WEG A Federação Francesa de Equitação divulgou nota informando que não levará conjuntos para a disputa de adestramento nos Jogos Equestres Mundiais (WEG, na sigla em inglês).

Jogos Equestres têm 135 conjuntos registrados no adestramento A Federação Equestre Internacional (FEI) divulgou a lista com a relação de todos os conjuntos registrados para as provas de adestramento nos Jogos Equestres Mundiais.  São 135 conjuntos representando 33 países; desses 16 nações levaram times para competir por equipes. 

Conheça as raças dominantes em WEGEm artigo, Raul A M Silva escreve que tradição e modernidade empatam em número entre as raças que mais colocaram seus representantes entre os nominados dos Jogos Equestres Mundiais.  

Cathrine Dufour fora de WEG  A amazona dinamarquesa, atual número quatro do mundo, não competirá mais nos Jogos Equestres Mundiais, devido a lesão em Atterupgaards Cassidy, castrado de 15 anos da raça dutch warmblood.

bandeira_brasil

Definidas as equipes que representam o Brasil em WEG — Sem surpresas, a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) revelou, nesta sexta-feira (13/07), os quatro conjuntos que irão representar o Brasil na modalidade adestramento nos Jogos Equestres Mundiais (WEG, na siga em inglês) que começam dia 11 de setembro nos Estados Unidos.


Matérias prévias de WEG

WEG_calendar-of-events-Tryon
Amplie a agenda das competições 

Paraequestre

Anúncios

49 respostas para ‘Jogos Equestres Mundiais (WEG) — Tryon 2018’

Comentários encerrados.