Tag: WEG – Tryon2018

Janet Foy julgará CDI3* de julho

A juíza internacional FEI 5* Janet Foy vai julgar o concurso de adestramento internacional (CDI3*) de julho. No programa, divulgado nesta segunda-feira (16/4), constam também do júri de campo os juízes FEI 4* Claudia Mesquita, Sandra Smith, Cesar Lopardo Grana e Cesar Torrente. Leia mais

Riskalla obtém índice para Tryon 2018 no CPEDI de Deauville

O brasileiro Rodolpho Riskalla, que vive na França, segue de olho em uma vaga na equipe brasileira para os Jogos Equestres Mundiais Tryon 2018, que ocorrem em setembro nos Estados Unidos. Em sua última prova internacional, o CPEDI de Deauville, na França, nos 6 e 8 de Abril, o cavaleiro, montando Don Henrico na categoria grau 4, obteve notas acima de 67% e obteve o índice necessário. Leia mais

Três atletas paraequestres obtêm índices para WEG — Tryon 2018

Três atletas paraequestres garantiram índices para disputar competições internacionais no Campeonato Brasileiro Paraequestre. Sergio Froes Ribeiro de Oliva e Vera Lucia Mazzili, no grau 1, e Marcos Fernandes Alves (Joca), no grau 2, tiveram nota final acima de 65%, porcentual mínimo exigido, na prova de sábado (24/3). O Brasileiro Paraequestre foi válido como qualificatória para duas competições internacionais, sendo uma delas os Jogos Equestre Mundiais, que ocorrem em setembro, nos Estados Unidos.
Leia mais

Campeonato Brasileiro Paraequestre qualifica para Jogos Mundiais

O Campeonato Brasileiro Paraequestre será válido como qualificatória para duas competições internacionais, sendo uma delas os Jogos Equestre Mundiais, que ocorrem em setembro, nos Estados Unidos. Serão qualificados os três cavaleiros e/ou amazonas que tiverem o maior porcentual, independentemente do grau, com percentual mínimo de 65%. Leia mais

Cavaleiro paralímpico Sérgio Oliva mira bicampeonato em WEG—Tryon 2018

Medalha de bronze no Rio 2016, o cavaleiro paralímpico Sérgio Oliva já participou de três Jogos Olímpicos, três Jogos Equestres Mundiais, foi sete vezes campeão brasileiro e uma vez campeão mundial. Hoje, aos 35 anos, ele tem um novo sonho. “Quero ser bicampeão mundial nos Estados Unidos”, disse, em entrevista ao Adestramento Brasil. “Eu já tenho índice para disputar, estou pré-qualificado”, explicou. As seletivas ainda estão ocorrendo e a equipe brasileira que disputará os Jogos Equestres Mundiais ainda não está definida. Leia mais