Categoria: Paraequestre

Rodolpho Riskalla e Don Frederic 3 vencem CPEDI 3*em Mannheim com 73,821%

O brasileiro Rodolpho Riskalla segue colecionando vitórias no exterior. Montando Don Frederic 3, ele venceu, no último sábado (8/5), a prova da reprise individual no grau 4 no Concurso Paraequestre Internacional Maimarkt Turnier CPEDI 3*em Mannheim, na Alemanha. Riskalla e Don Frederic 3 fizeram 73,821%, garantindo a primeira colocação. Neel Schakel, da Holanda, ficou em segundo com Edison e 72,886%. “O cavalo foi superbem”, contou ao Adestramento Brasil.    Leia mais

Com Don Henrico, Riskalla pontua acima de 68% no CDI 1* de Hagen

Como parte de seu treino para disputar os Jogos Paralímpicos de Tóquio, Rodolpho Riskalla competiu com Don Henrico, na semana passada, no CDI 1* de Hagen, na Alemanha. “É um concurso que gosto muito, mesmo sendo muito competitivo e com juízes sempre muito exigentes. É sempre bom competir com os melhores cavalos e cavaleiros do mundo”, contou a Adestramento Brasil.  Leia mais

Com Don Henrico, Rodolpho Riskalla vence os três dias do CPEDI 3* e crava 81,242% no kür

Pelo terceiro ano consecutivo, Rodolpho Riskalla venceu as três provas do grau quatro no Concurso de Adestramento Paraequestre Internacional (CPEDI 3*) de Al Shaqab, em Doha, no Catar. Neste ano, o brasileiro arrematou os primeiros lugares montando Don Henrico, um hanoveriano de 18 anos e de propriedade da ex-amazona olímpica alemã Ann-Kathrin Linsenhoff. Em 2020, Riskalla também foi o melhor em pista, mas apresentando-se com Don Frederic 3, animal que deve lhe acompanhar aos Jogos Paralímpicos de Tóquio. Ao Adestramento Brasil, o brasileiro contou estratégias para se preparar para os Jogos de Tóquio e falou sobre uma nova montaria que prepara para fazer provas de grande prêmio no adestramento clássico. Leia mais

Presidente do IPC, Andrew Parsons diz que não há como garantir os Jogos de Tóquio

Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), afirmou, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo, que alimenta um “otimismo não infundado” de que os Jogos de Tóquio possam ocorrer, mas, ao mesmo tempo, sabe que está à mercê de algo que foge do seu controle: a evolução dos níveis de contágio da doença.
Leia mais

Joyce Heuitink: montar requer plano com objetivos claros

Independentemente do nível do conjunto, ter um plano de trabalho é fundamental para alcançar as metas, destacou Joyce Heuitink, amazona holandesa de grande prêmio, treinadora e atual técnica do time holandês de adestramento paraequestre. Em entrevista em vídeo ao Adestramento Brasil, Heuitink, que integrou a equipe nacional da Holanda dos 16 aos 21 anos, competindo em provas internacionais de jovens cavaleiros e júnior, e que também atua como juíza de adestramento, destacou a melhora no nível da competição no paraequestre, deu dicas para amadores e profissionais, falou sobre os lusitanos, sobre seu anos com Anky van Grunsven, entre outros tópicos. Leia mais