Jogos Pan-Americanos Lima — 2019

Logo-Sasa_lima

Time Brasil é bronze e garante vaga por equipe em Tóquio 

Equestrian Dressege
Foto: Yael Rojas/ Lima 2019

O Brasil conquistou a tão sonhada medalha de bronze, passaporte para a disputa por equipe nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 — para a confirmação da vaga, ainda é preciso apresentar à Federação Equestre Internacional (FEI), até 31 de dezembro, o certificado de capacidade, isto é, uma lista com pelo menos três conjuntos que tenham atingido os requisitos mínimos de elegibilidade. Com time formado por cavaleiros experientes em disputas internacionais — João Paulo dos Santos e Carthago Comando SN; Leandro Aparecido da Silva e DiCaprio; João Victor Marcari Oliva e Biso Das Lezírias; e Pedro Manuel Tavares De Almeida e Aoleo —, o País somou 408,696% e ficou à frente do México. A disputa mais acirrada foi para o ouro, entre Estados Unidos e Canadá, com o último levando a melhor. Leia matéria completa.


::: PROGRAMAS & RESULTADOS 


::: TODAS AS ENTREVISTAS EM VÍDEOS DE LIMA


::: DIRETO DE LIMA

Bronze no Pan não é suficiente para garantir Brasil em Tóquio 2020A medalha de bronze por equipe nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 foi o primeiro passo para o Brasil disputar por equipes os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. No entanto, para que o País efetivamente dispute a próxima Olimpíada é necessário que apresente à Federação Equestre Internacional (FEI), até 31 de dezembro, o certificado de capacidade, isto é, uma lista com pelo menos três conjuntos que tenham atingido os requisitos mínimos de elegibilidade.

Sarah Lockman, ouro no Pan: “É tudo que eu sempre sonhei” — Quando criança, Sarah Lockman tinha um sonho que é o desejo de muitas garotas e garotos que começam algum esporte: representar o seu país internacionalmente. Aos 30 anos, a garota de uma pequena cidade dos Estados Unidos e que estudou em casa para se dedicar aos cavalos, chegou lá. Sarah Lockman conquistou medalha de ouro no individual e a de prata por equipe. “Eu vim para Lima querendo alcançar a maior nota que eu poderia e um objetivo meu era alcançar um recorde pessoal. Do aquecimento até a saudação final, o cavalo estava 100% comigo, então, fiquei muito feliz ao perceber que havíamos feito uma grande apresentação”, disse, com lágrimas nos olhos, após receber a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019.  

Conheça os sete lusitanos que disputaram o Pan-Americano de Lima— Dos 38 cavalos que disputaram as provas de adestramento dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 (confira especial), sete eram da raça puro sangue lusitano. Somente no time brasileiro, que conquistou medalha de bronze por equipe e com isto vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, três dos quatro animais competindo são PSL, sendo que um — o Carthago Comando SN — foi criado no Brasil.

Equestrian Dressege

Sarah Lockman, dos EUA, é ouro; Tina Irwin, prata e Jennifer Baumert, bronze | Foto: Vidal Tarqui-Lima 2019

Estreante no Time EUA, Sarah Lockman leva ouro individual no Pan — Foi a primeira vez que Sarah Lockman representou os Estados Unidos em uma competição internacional e ela não apenas ganhou todas as provas que competiu nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, como volta aos EUA com a medalha de ouro no peito. A canadense Tina Irwin foi prata com Laurencio e, dos EUA, Jennifer Baumert, levou o bronze com Handsome. Já o Time Brasil não melhorou desempenho individual na comparação com o Pan de Toronto 

Leandro Silva fecha Pan em 11º e adianta planos de buscar índice para Tóquio na Europa Primeiro conjunto de big tour a competir na final do adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima, Leandro Aparecido Silva e DiCaprio acabaram com o suspense sobre como seria a reprise em estilo livre. Nesta quarta-feira 31/07,o conjunto apresentou uma prova consistente e ficou acima dos 70% com todos os juízes, finalizando com nota de 71,420%.

Entrevistas em vídeo:

João Paulo dos Santos encerra participação no Pan em 8º no individual — Ao montar pela segunda vez a reprise em estilo livre que estreou no CDI 1* de Buenos Aires, João Paulo dos Santos foi o último conjunto de small tour a competir. Com Carthago Comando SN, ele fez uma apresentação limpa e bonita, fechando com 72,685% e terminando a sua participação nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 na oitava posição no individual. O adestramento no Pan terminou nesta quarta-feira 31/07.

João Victor Oliva comenta kür e fala em subir Biso para GP João Victor Oliva apostou em ritmos brasileiros na final do adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 e subiu a nota em relação às duas apresentações nas provas qualificativas, fechando sua participação no Peru com nota de 70,665% no kür. Em entrevista logo após deixar a pista, Oliva contou que já tinha se apresentado com as mesmas músicas em outra reprise estilo livre, mas no grande prêmio. “Eu gosto das músicas. Vim aqui representando o Brasil e nada melhor que usar músicas brasileiras”, disse.

18 conjuntos, sendo três brasileiros, disputam final individual Dos 38 conjuntos que entraram em pista nos dois dias de competições dos Jogos Pan-Americanos 2019, 18 vão disputar a final individual que ocorre na próxima quarta-feira 31/07 na Escola de Equitação do Exército, em Lima (Peru). Do Brasil, passaram João Paulo Dos Santos com Carthago Comando SN (9º no individual após dois dias de provas), Leandro Aparecido Da Silva com Dicaprio (16º) e João Victor Marcari Oliva com Biso Das Lezirias (19º).

Equipes do Canadá e EUA avaliam desempenho no Pan A disputa pelo ouro nos Jogos Pan-Americanos foi a mais acirrada. A diferença entre os Estados Unidos e Canadá, ao término do primeiro dia, era de apenas 0,146 ponto porcentual. Assim, a cada competidor que entrava as medalhas podiam mudar. Como o Canadá tinha dois conjuntos em big tour, a decisão do ouro só foi conhecida no último bloco de competidores do segundo dia de provas (29/7) com as reprises intermediária 1 e grande prêmio especial.

Para juíza FEI 5* Janet Foy, disputa por equipe foi acirrada e emocionante — Para a juíza internacional FEI 5* Janet Foy a disputa por equipe nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 foi bem acirrada. “Ontem [domingo 28/07], os top 14 estavam muito perto, separados por apenas alguns pontos, então, hoje [segunda 29/07] foi muito emocionante para os juízes e para a audiência vê-los montar ao máximo”, disse em entrevista exclusiva ao Adestramento Brasil.

Coletiva_Time_Brasil_bronze

Equipe brasileira diz que cumpriu objetivo e mira preparação para Tóquio 2020 A coletiva de imprensa foi realizada após a cerimônia de premiação e contou com os atletas João Paulo dos Santos, Leandro Aparecido da Silva, João Victor Marcari Oliva, Mauro Pereira da Silva Junior, que foi a Lima, mas acabou ficando para reserva, e Sandra Smith, diretora de adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo e chefe de equipe. Pedro Tavares de Almeida, que montou Aoleo, não foi à coletiva, porque foi sorteado para o exame antidoping

Manhã do segundo dia termina com João Paulo em 4º e Brasil à frente do México — As disputas do segundo dia de provas — e final do adestramento por equipes — começaram com os competidores tendo a certeza de que qualquer erro lhes custaria a medalha. A parte da manhã terminou com o Brasil à frente do México, com ambos os países com dois conjuntos tendo disputado a small tour. À tarde, após a apresentação dos conjuntos de GP especial, será definida a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Entrevistas em vídeo:

Entrevista exclusiva com Maribel Alonso, delegada técnica de adestramento no Maribel_Aloso_Adestramento_BrasilPan — Além de juíza internacional FEI 5*, Maribel Alonso é a delegada técnica para adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. De modo geral, ela é responsável por fazer com que as competições sigam as regras da Federação Equestre Internacional (FEI). Alonso é mexicana e, nos Jogos Olímpicos do Rio 2016, foi a presidente do júri. Ela recebeu Adestramento Brasil para uma entrevista exclusiva no dia 26/07, assim que acabou a inspeção veterinária.  

Sandra Smith, da CBH, avalia estreia do Brasil nas provas de PSJ e GP “Todos eles montaram bem. O Pedro [Tavares de Almeida] teve dois erros que custaram muito caro e em figuras peso dois e acabou sendo nosso descarte, mas ainda estamos com dois pontos na frente do México e com chance de medalha. Amanhã nós vamos buscar”, disse Sandra Smith, diretora de adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) e chefe da equipe brasileira, em entrevista à imprensa ao término das provas de São Jorge e grande prêmio nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Ela avaliou o desempenho dos conjuntos brasileiros, falou sobre a escolha da equipe, o julgamento das provas e a estratégia para as provas do segundo dia.

Entrevistas em vídeo:

Brasil fecha primeiro dia com diferença de 2 pontos porcentuais à frente do México — Finalizado o primeiro dia de provas de adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, o Brasil está apenas 2,227 pontos porcentuais à frente do principal competidor para a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020: o México. A diferença mais apertada, no entanto, é entre os Estados Unidos, que lideram com 219.970 pontos, e o Canadá, que vem logo atrás com 219.828. Saiba como foi a competição deste domingo 28/07. 

Joao_Paulo_carthago-HorseBrasil termina provas da manhã do primeiro dia à frente do México O Brasil fechou a primeira parte das provas de small tour, antes do intervalo para almoço, à frente do México. Na abertura das competições de adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, até o almoço, competiram dois brasileiros e dois mexicanos.  

38 conjuntos estão na disputa; saiba quem foram as baixas  — Dos 43 cavalos inscritos na inspeção veterinária, 38 constam da ordem de entrada para as provas São Jorge e grande prêmio, no primeiro dia de competições de adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Do Brasil e do Peru era sabido que, dos cinco que estavam na lista do vet check, apenas os quatro poderiam fazer as provas. O Brasil anunciou equipe com dois conjuntos de small tour e dois de big tour no fim de tarde deste sábado 27/07. Já Peru colocará em pista apenas três conjuntos. As outras baixas tiveram motivos diversos, incluindo cavaleiro pego no antidoping por uso de maconha.

Brasil decide disputar com equipe de dois conjuntos de small e dois de big tour A equipe brasileira para o adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, que ainda não havia sido revelada, será de dois conjuntos de small e dois de big tour. A decisão de quem será o reserva do Brasil foi anunciada no fim da tarde deste sábado 27/07, após reunião dos chefes de equipes, quando os países precisam levar a lista de competidores, bem como a ordem de entrada.

Equipes podem mudar até duas horas do início das provas — As equipes dos países podem sofrer alterações até as 7 horas do dia 28 de julho, ou seja, duas horas antes de quando se iniciam as provas de adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Em entrevista exclusiva com Adestramento Brasil, Maribel Alonso, delegada técnica para adestramento nos Jogos, explicou que algumas das regras do Pan.

Lima 2019: cavalos do Brasil aprovados no vet check; animal da Colômbia vai para IV-Leandro_DiCaprioreinspeção — Todos os cinco cavalos da delegação brasileira de adestramento nos Jogos Pan-Americanos passaram na inspeção veterinária realizada na manhã desta sexta-feira 26/07 na Escola de Equitação do Exército, onde ocorrem as provas de hipismo no Pan de Lima. De todos os cavalos que se apresentaram no vet check, apenas Salice Salentino, da delegação da Colômbia, ficou no holding box e deverá ser reapresentado neste sábado 27/07 na reinspeção.

Pan de Lima começa sexta 26/7; fique por dentro de tudo que vai rolar — Somadas as 39 modalidades esportivas, esta edição dos jogos reúne 6.600 atletas representando 41 países. O Brasil levou uma delegação de 486 atletas; e muitos estão em busca de classificações olímpicas. No hipismo, a Confederação Brasileira embarcou 15 conjuntos, cinco para cada modalidade, sendo um reserva. Entenda como serão as disputas no adestramento.


::: PERFIS DOS ATLETAS

João Paulo dos Santos Carthago Comando SN-Tupa-ABPSLDe campeiro a medalhista pan-americano: a trajetória de João Paulo dos Santos
A trajetória de João Paulo dos Santos inspira e é cheia de surpresas. A começar pela primeira prova que ele disputou em adestramento ter sido logo de cara uma São Jorge no concurso internacional seletiva para os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara no México.  O estreante não competiu no Pan em 2011, mas depois, em 2014, foi ouro por equipe e prata individual no Sul-Americano do Chile e, no Pan de Toronto, em 2015, fez o porcentual decisivo para que o Brasil conquistasse a medalha de bronze por equipe.  

Pedro_Almeida_Aoleo-Jane_monteiro - 2Pedro Almeida muda treino de Aoelo para melhorar movimentos para Pan — Pedro Tavares de Almeida ainda não disputou os Jogos Pan-Americanos. Em 2015, na edição de Toronto, ele foi escalado para a reserva, mas não chegou a competir. Agora, o atleta e Aoleo (SIS), com quem disputou a última edição dos Jogos Equestres Mundiais (WEG), estão em Lima (Peru) com a expectativa de defender o Brasil no Pan-Americano que começa na próxima sexta-feira 26/07.  

Leandro_Silva-Jane_Monteiro-2“Não é com uma vitória ou uma derrota que se constrói uma carreira”, ensina Leandro Silva  O sonho que faltava para Leandro Silva foi vivido no ano passado, quando ele e DiCaprio representaram o Brasil nos Jogos Equestres Mundiais. Agora, Leandro e seu companheiro de longa data DiCaprio estão no Peru, na expectativa de integrar a equipe oficial que entra em pista representando o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019.

JoaoVictorOliva_Biso-CBHJoão Victor Oliva: “ter medalha motiva a levar outra pra casa” — A vida de João Victor Marcari Oliva deu uma reviravolta. O cavaleiro que, até então, residia na Europa treinando e competindo cavalos de sua criação, passou o primeiro semestre no Brasil. A razão é fácil de entender: Oliva foi chamado para montar Biso das Lezírias, puro sangue lusitano importado de Portugal após Barbara Laffranchi o adquirir e que fora montado por Maria Caetano. O plano era colocá-lo nos CDIs 2* para a seleção para os Jogos Pan-Americanos de Lima 2019. Deu certo: hoje Oliva e Biso estão em Lima, convocados entre os cinco conjuntos da equipe brasileira.


::: MAIS NOTÍCIAS

EUA têm baixa na equipe de adestramento para o Pan O conjunto Endel Ots montando Lucky Strike está fora dos Jogos Pan-Americanos de Lima. Lucky Strike, castrado hanoveriano de nove anos e de propriedade de Max Ots, sofreu ferimentos durante o transporte para Miami, de onde os cavalos voariam para o Peru.  

FEI divulga lista definitiva pro Pan; apenas Brasil, México e Canadá têm times mistos — Apenas Brasil, México e Canadá têm times mistos, tornando-se aptos a disputar qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Pelas regras, a equipe tem de ter pelo menos uma combinação em big tour para disputar a classificação.

Time masculino defende Brasil no Pan; pódio é necessário para garantir Tóquio João Paulo dos Santos com Cathargo Comando SN, Mauro Pereira da Silva Júnior com Don Enrico AMM e João Vitor Oliva com Biso das Lezírias, em small tour, e Pedro Tavares de Almeida com Aoleo (SIS) e Leandro Aparecido da Silva com DiCaprio, em big tour, são os cinco conjuntos convocados pela Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) para representar o Brasil na modalidade adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima.  


::: HISTÓRICO

No último Pan-Americano, em Toronto (Canadá) em 2015, o Brasil foi bronze por equipes. João Victor Oliva (Xamã dos Pinhais), João Paulo dos Santos (Veleiro do Top), Sarah Waddell (Donelly 3) e Leandro da Silva (Di Caprio) levaram a medalha para casa.  Os Estados Unidos foram ouro por equipe e o Canadá, prata.

No Pan de 2011, em Guadalajara, o Brasil conquistou a quinta colocação por equipes. No total, o adestramento brasileiro conta com cinco medalhas em Jogos Pan-Americanos, todas de bronze, sendo quatro por equipe: no México 1975, em Caracas 1983, no Rio 2007 e em Toronto 2015; além de uma individual: em Caracas 1983, de Orlando Facada com Premiado. Veja aqui uma retrospectiva dos últimos Pans.

O Canadá foi prata em Santo Domingo (2003), no Rio de Janeiro (2007), em Guadalajara (2011) e em Toronto (2015). Em 1999, em Winnipeg, a Colômbia levou a prata. Nas últimas cinco edições, os Estados Unidos foram ouro por equipe. No bronze, a disputa foi maior, com México levando em 1999 e 2003, o Brasil em 2007 e em 2015 e a Colômbia em 2011.


::: NO PAN

As competições de adestramento nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019 começam dia 26 de julho com a inspeção veterinária, que aprova (ou não) os cavalos para as provas. O primeiro dia de provas montadas será no domingo 28/7 com as reprises prêmio São Jorge para os conjuntos de small tour e grande prêmio para os de big tour, valendo para qualificação por equipe e individual.

No dia seguinte, 29/7, os conjuntos têm de executar as reprise intermediária 1 (small tour) e grande prêmio especial (big tour). Todos os conjuntos que fizerem pontuação maior que 58% estão aptos a disputar as provas de inter 1 e GPS, que valem para competição por equipe e como segunda classificatória individual. É nesta etapa que são definidas as medalhas de ouro, prata e bronze por equipe.

Os conjuntos qualificados para competir a final são submetidos à nova checagem veterinária, no dia 30/07. Eles retornam às pistas para disputar as medalhas de ouro, prata e bronze individuais, no dia 31/7, quando terão de se apresentar com música, no freestyle (inter 1 e GP). Para a competição individual, podem competir três conjuntos por país. Participam da final, 50% dos conjuntos de small tour e 50% de big tour entre mais bem-pontuados, exceto aqueles que não atingiram o índice de 58% na pontuação final.  Veja agenda completa aqui.

Ficar entre os melhores em Lima é a necessário para garantir a vaga por equipe nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Para os países da América (grupo D para América do Norte e E para Central e do Sul), o Pan designa duas vagas por equipe (máximo de seis atletas), lembrando que Estados Unidos conseguiram a classificação em WEG-Tryon. Desta forma, é preciso conquistar, no mínimo, o bronze para garantir a presença brasileira no Japão, imaginando que EUA fiquem no pódio.