Como funcionam as provas de adestramento?

AB_Pergunte_expert-peqMuito técnicas, as competições de adestramento clássico são divididas por séries e categorias, respeitando o nível de cada conjunto. Neste Pergunte ao Expert, respondemos à questão enviada por seguidora no Instagram do Adestramento Brasil. Ela quis saber como são as regras das provas de adestramento, o que é julgado nas apresentações e se existem movimentos obrigatórios.  

Vamos por partes e começar pelo mais básico. As provas de adestramento são realizadas em picadeiro que mede 60 metros de comprimento por 20 metros de largura e existem letras em lugares determinados (veja na ilustração). Estas letras vão “guiar” os movimentos a serem executados em cada teste.

Picadeiro de adestramento

Oficialmente, pela Confederação Brasileira de Hipismo, existem as seguintes séries: pônei, iniciante, elementar, preliminar, média 1, média 2, forte 1, forte 2 e especial (mais alta série, que executa as provas de grande prêmio). Além das séries, os concorrentes são divididos por categorias: amador, profissional, mirim, minimirim e sênior. Todas as regras do adestramento constam no regulamento da CBH — confira aqui a edição válida para 2018.

Diferentemente do salto, no qual os cavaleiros e amazonas conhecem o percurso que vão executar apenas no dia da competição, no adestramento o desenho das provas são pré-definidos. São as chamadas reprises e cada série tem seus próprios testes. Todas as reprises usadas nas provas no Brasil podem ser baixadas nesta página da CBH.

De modo geral, as provas nacionais contam com três reprises diferentes por série, cujo nível de dificuldade aumenta gradativamente, acrescentando novos movimentos. Os organizadores da competição apontam no programa qual reprise deverá ser executada por cada série e categoria. Veja um exemplo de programa. Assim, os concorrentes podem treinar e devem decorar a sequência de movimentos a ser executada.

provas_programas_entrada_resultadosAs reprises pônei escola, minimirim, iniciante, elementar, preliminar e cavalos novos 4 anos podem ser executadas ao trote elevado, caso não esteja especificado ao contrario
na reprise.

Julgamento
As provas são julgadas por juízes localizados em cabines fora do picadeiro. O ideal é que haja três juízes por picadeiro. Após o toque de sino, o atleta deve entrar no picadeiro em A, dentro de 45 segundos.

Todos os movimentos e determinadas transições, que devem ser julgados pelos juízes, são numerados nas folhas de juízes (reprises). A cada movimento é atribuída nota de 0 a 10, sendo 0 o grau o mais baixo e 10, o mais alto. A escala dos graus é a seguinte:

10 – Excelente
9 – Muito bom
8 – Bom
7 – Quase bom
6 – Satisfatório
5 – Suficiente
4 – Insuficiente
3 – Quase mau
2 – Mau
1 – Muito mal
0 – Não executado

Depois de cada apresentação, o total de pontos atribuídos por cada juiz é anunciado separadamente e também o porcentual geral. Por exemplo: juiz E= 69,990% H= 70,333% C= 70,205% M= 71,120% B= 69,6605% Porcentual total : 70,261%.

Ao término das provas, são entregues as súmulas que trazem as notas de cada juiz com observações acerca dos movimentos. Estes comentários são extremamente úteis para direcionar o treino e a evolução do conjunto.

Algumas dúvidas de leitores acerca dos julgamentos estão sendo sanadas na seção Palavra de Juiz, não deixe de conferir.

A seção Pergunte ao expert tem como objetivo responder a dúvidas enviadas pelos leitores. Tem alguma pergunta? Escreva para Adestramento Brasil.

calhau_interno

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.