Lima 2019: equipes do Canadá e EUA avaliam desempenho no Pan

Lima, Peru — A disputa pelo ouro nos Jogos Pan-Americanos foi a mais acirrada. A diferença entre os Estados Unidos e Canadá, ao término do primeiro dia, era de apenas 0,146 ponto porcentual. Assim, a cada competidor que entrava as medalhas podiam mudar. Como o Canadá tinha dois conjuntos em big tour, a decisão do ouro só foi conhecida no último bloco de competidores do segundo dia de provas (29/7) com as reprises intermediária 1 e grande prêmio especial.

Logo-Sasa_lima

Sabendo que qualquer erro poderia custar a medalha, os competidores foram para o tudo ou nada. Naima Moreira Laliberte, do Canadá, montou Statesman para uma prova consistente e que ficou na casa dos 71% durante toda reprise. O conjunto terminou com nota final de 71,787%, sem o acréscimo de 1,5 ponto porcentual de bonificação somado às notas de big tour para pontuação por equipe.

Já Jill Irving manteve mesmo patamar de domingo 28/07 com o veterano Degas 12, fechando a participação do Canadá com 67,851%, índice que foi o descarte do país. Na soma geral, o Canadá levou a medalha de ouro, somando 440,111% e os Estados Unidos, prata, com 437,791% — Brasil ficou com o bronze com 408,696% e o México, em quarto com 403,638%.

Durante as coletivas de imprensa, realizadas após a cerimônia de premiação, as amazonas do Canadá fizeram uma avaliação da participação da equipe e destacaram o fato de que é a primeira medalha de ouro em 28 anos. Elas também explicaram o processo de qualificação e seleção da equipe, bem como os planos agora que conseguiram a tão esperada vaga por equipe para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020.

Pelos Estados Unidos, Sarah Lockman foi a mais falante. Visivelmente feliz, a amazona que representa os EUA pela primeira vez e que fez a maior nota nos dois dias de competições por equipe contou sobre o pouco tempo que treina o garanhão First Apple e falou sobre os planos de participar da olimpíada de Tóquio 2020. Elas também explicaram como se reuniram para treinarem juntas antes de embarcar para o Peru.

Pelo Canadá, a Naima Moreira Laliberte que montou Statesman, terminando o segundo dia de provas em quatro na classificação individual, contou ao Adestramento Brasil que sua mãe é brasileira e falou rapidamente sobre sua carreira no hipismo. Confira:

Adestramento Brasil está no Peru, fazendo a cobertura in loco. Acompanhe todas as matérias dos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019.

Foto: Yael Rojas/ Lima 2019 


Apoie_AB_PayPalAssim como diversos sites jornalísticos, Adestramento Brasil não fechou o conteúdo para assinantes, mas dependemos do apoio de leitores como você para continuar existindo. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.