Em entrevista, Carl Hester dá a receita de como fazer um Valegro

“Não posso comprar um Valegro; tenho que fazer o meu, qual é a receita?” A pergunta foi feita pelo jornalista Christopher Hector a Carl Hester logo do início de uma entrevista na qual o medalhista olímpico britânico discorreu e deu detalhes do que é preciso fazer para formar um animal tão bom quanto Valegro, a icônica montaria de Charlotte Dujardin e responsável por subir os porcentuais olímpicos. O conjunto não fez história no adestramento somente por quebrar recordes, mas também por elevar as notas Jogos Olímpicos.


Apoie_AB_PayPalApoie o jornalismo profissional
Desde o lançamento, Adestramento Brasil leva informação confiável e relevante, ajudando aos leitores a compreender a modalidade. Não fechamos o conteúdo para assinantes. Por isto, contamos com a colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.


Se, em Atenas 2004, a holandesa Anky van Grunsven com Salinero levou o primeiro lugar com 79,278%, no ano passado, Dujardin chegou a 93,857% com Valegro, cavalo castrado nascido em 2002. Leia matéria completa sobre o “efeito Dujardin e Valegro”.

“Antes de tudo, vá para o país que você conhece melhor e, no nosso caso, é a Holanda. Sabemos, devido a muitos dos cavalos que tivemos, que, se você puder encontrar linhagem Ferro, obterá um alto nível”, começou Hester. Ele reconheceu o aumento de valores e recomendou buscar animais novos, com cerca de dois anos, em novembro e dezembro, pois, com a chegada do inverno, criadores precisam se livrar um pouco do estoque.

Ao longo da entrevista, Hester discorre sobre o que olhar em um potro (“procure observar os movimentos naturais depois que ele estiver cansado”), que não é preciso se preocupar tanto com o trote (“precisa ter um bom passo e um bom galope, porque precisamos do engajamento e do mecanismo dos posteriores”), que a expressão tem a ver com o quanto o cavalo é quente e que isto vai levar a um a boa reunião. Também deu detalhes sobre como iniciar o treinamento, entrar nas primeiras competições e de como ir subindo o nível.

Confira a entrevista da Horse Magazine na íntegra (em inglês).

Foto: Kim C Lundin

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.