Comunidade equestre se reúne e arrecada doações para animais de Brumadinho

Cerca de quatro toneladas de doações para animais resgatados após o rompimento da barragem da mineradora Vale na Mina Córrego do Feijão em Brumadinho (MG) chegaram, na manhã desta segunda-feira (28/01), a uma fazenda alugada para ser ponto de apoio. Parte dos mantimentos, os produtos para cavalo e gado, foi doada por sócios do Clube Hípico de Santo Amaro e da Sociedade Hípica Paulista, conforme explicou ao Adestramento Brasil Carla Berl, veterinária, sócia do CHSA e fundadora do Pet Care Hospital Veterinário.

Berl contou que a ideia da mobilização partiu de funcionários da Pet Care e que, em contato com voluntários em Brumadinho, soube-se da necessidade de eles também receberem doações para animais de grande porte.

Este slideshow necessita de JavaScript.

“Em menos de 30 minutos, já sabíamos de uma pessoa que estava em Brumadinho organizando como seria o resgate. Falei que conseguiríamos arrecadar e ela disse que conseguiria receber, mas que estavam com problemas com vacas e cavalos, porque não tinham feno, cabresto etc.”, disse. “Como sou sócia do CHSA, pedi ajuda para Silvia Milani e o pessoal rapidamente se mobilizou”, acrescentou.

A veterinária Renata Milani explicou que, em uma primeira instância, é importante manter os animais nutridos e por isto era essencial arrecadar alimentos. “Consegui mobilizar algumas pessoas entre hípicas Santo Amaro e Paulista com ração, feno e aveia”, contou.

Com envolvimento de mais gente e doações de empresas como a Protécnica, Sanol e Decathlon, a arrecadação para animais de grande porte somou 70 fardos de feno, cem sacos de aveia, dois sacos de ração, além de medicamentos, cabresto, botas de borracha, xampu, entre outros itens. Isto à parte das doações para cães e gatos.

A mobilização foi difundida boca a boca e pelas redes sociais da Pet Care (confira aqui o Instagram), em apenas 30 horas. A arrecadação chegou a quatro toneladas e foi contratado um caminhão para levar os itens para Minas Gerais. Lá quem recebeu as doações foi o grupo “Amor em Patas” (GAEP) de Belo Horizonte.

“Foi uma oportunidade de ajudar. Sabíamos que por ser fim de semana e feriado [em São Paulo] podia ser uma atitude de risco. Mas é muito legal como as pessoas querem ajudar, se mobilizaram e cada um deu um pouco”, relatou. O caminhão partiu às 22 horas de São Paulo, capital, e chegou pela manhã em Brumadinho.

O trabalho dos voluntários que tentam resgatar os animais é coordenado pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária. O El País publicou uma série de fotografias de alguns dos regates de animais em meio à lama. De acordo com o veículo, veterinários estão organizando um mutirão para resgatar os animais, trabalho também executado pelo Corpo de Bombeiros.

A matéria informa ainda que o Conselho Regional de Medicina Veterinária recebeu cerca de mil contatos de médicos veterinários e de zootecnistas de todo o País colocam-se à disposição para realizar trabalho voluntário na região.

Fotos: cedidas

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.