COB prevê repasse de R$ 2,6 milhões para CBH em 2018

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) vai repassar para a Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) R$ 2.651.377,08 para o ano de 2018. O montante foi anunciado na semana passada, em coletiva de imprensa, e reflete as mudanças aplicadas a partir dos novos critérios para a distribuição dos recursos da Lei Agnelo/Piva para as Confederações Brasileiras Olímpicas. O comitê repassará às confederações, ou investirá diretamente em atletas ou equipes, um total de R$ 139 milhões, um aumento de 10,8% em relação a 2017.

Para CBH, o montante anunciado para 2018 de pouco mais de R$ 2,6 milhões é superior ao repasse inicial de R$ 2.264.000 para 2017 — o repasse poderia ser aumentado até chegar a R$ 3.511.178,24, dependendo da aprovação de projetos pelo COB. Já, em 2016, segundo o balanço da CBH, o repasse da Lei Piva foi de R$ 5.951.578. A Confederação Brasileira de Hipismo registrou, em 2016, receita operacional líquida de R$ 14.184.563 e terminou o período com déficit de R$ 1.892.357. De acordo com relatório da auditoria, o prejuízo foi reflexo dos gastos relacionados aos Jogos Olímpicos Rio 2016. Em 2015, a CBH teve receita operacional líquida de R$ 12.723.673 e fechou o ano com lucro de R$ 1.163.670.

O COB trabalha com uma estimativa para o próximo ano de R$ 225 milhões de arrecadação oriundos da Lei Agnelo/Piva, que destina 1,7% do prêmio pago aos apostadores de todas as loterias federais do País ao Comitê Olímpico do Brasil. Dos recursos recebidos, o COB é obrigado por lei a investir 10% no esporte escolar e 5% no esporte universitário.

De acordo com o COB, dos R$ 191,3 milhões restantes estimados, R$ 95 milhões serão aplicados diretamente nos programas das 34 confederações brasileiras com modalidades no programa olímpico, exceto a de futebol. Outros R$ 44 milhões serão aplicados pelo Comitê Olímpico do Brasil em projetos alinhados com as confederações, dentro do planejamento estratégico de preparação de atletas e equipes para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020.

Conforme explicado por José Maria Santucci, gerente-geral de gestão financeira do COB, os números apresentados são uma estimativa de orçamento do COB, que ainda está sendo fechado. Em dezembro, será apresentaremos o orçamento final para 2018.

Os novos critérios para a distribuição dos recursos da Lei Agnelo/Piva às confederações esportivas valerão a partir de 2018 até 2020. A partir do ano que vem, a verba aplicada diretamente pelo COB na preparação de atletas e equipes passa a ter duas linhas principais: Time Brasil Alto Rendimento (potencial de resultado em Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais) e Time Brasil Desenvolvimento (ações visando a resultados de longo prazo). Os 11 critérios (e seus respectivos pesos) utilizados para a distribuição Lei Agnelo/Piva 2018 são:

– Medalhista no último Campeonato Mundial Adulto (17,0%);
– Medalhista na última edição de Jogos Olímpicos (15,6%);
– Prestação de Contas – Qualifica a performance das Confederações nos processos de prestação de contas da Lei A/P no ano corrente (15,6%).
– Medalhista no último Campeonato Mundial Sub-21 (14,3%);
– Multimedalhista na última edição dos Jogos Olímpicos (12,1%);
– Medalhista na penúltima edição dos Jogos Olímpicos (8,0%);
– Medalhista na última edição de Jogos Pan-americanos (4,0%)
– Top 8 nas últimas edições dos Jogos Olímpicos (4,0%);
– Número de eventos com participação brasileira na última edição dos Jogos Olímpicos (4,0%);
– Top 8 em Campeonato Mundial adulto nos últimos 4 anos (4,0%):
– Top 8 no último Campeonato Mundial Sub-21 (1,3%).

Confira quanto cada confederação vai receber:
Atletismo R$ 4.346.259,76
Badminton R$ 2.259.105,75
Basquetebol R$ 2.072.438,71
Beisebol/Softbol R$ 719.696,97
Boxe R$ 3.718.625,63
Canoagem R$ 4.013.505,46
Ciclismo R$ 2.348.381,30
Desportos Aquáticos R$ 3.791.669,26
Desportos na Neve R$ 1.598.925,81
Desportos no Gelo R$ 1.341.920,46
Escalada R$ 719.696,97
Esgrima R$ 2.391.666,41
Ginástica R$ 4.213.699,10
Golfe R$ 2.307.801,50
Handebol R$ 2.567.512,18
Hipismo R$ 2.651.377,08
Hóquei sobre Grama R$ 2.165.772,23
Judô R$ 6.248.099,37
Karatê R$ 719.696,97
Levantamento de Peso R$ 3.065.290,97
Pentatlo Moderno R$ 2.786.643,06
Remo R$ 2.192.825,42
Rúgbi R$ 2.229.347,24
Skate R$ 719.696,97
Surf R$ 719.696,97
Tae-kwon-do R$ 2.697.367,51
Tênis R$ 2.733.889,33
Tênis de Mesa R$ 2.305.096,18
Tiro com Arco R$ 2.510.700,47
Tiro Esportivo R$ 3.136.981,93
Triatlo R$ 2.156.303,61
Vela R$ 4.835.922,59
Voleibol R$ 6.264.331,29
Wrestling R$ 2.851.570,72
Time Brasil Propostos 2020 R$ 3.598.484,85 (Prioridade para aplicação nos esportes propostos para Tóquio 2020)

Fonte: COB — Apresentação dos critérios de repasse de recursos para as confederações brasileiras

Veja a coletiva de imprensa:

 

Anúncios

Uma resposta para “COB prevê repasse de R$ 2,6 milhões para CBH em 2018”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.