Falece Enio Monte, um dos mais importantes criadores de cavalos do Brasil

Faleceu nesta quarta-feira 12/02 o proprietário do Haras Itapuã, Enio Monte, um dos mais importantes criadores de cavalos do Brasil, tendo sido um dos fundadores da Associação Brasileira de Criadores do Cavalo Puro Sangue Lusitano (ABPSL) e também pioneiro da raça brasileiro de hipismo (BH).

Engenheiro civil, formado pela escola politécnica da USP em 1951, Monte era tido como um criador que se preocupava com o esporte. Ele tinha 90 anos.

A Associação Brasileira de criadores do cavalo Puro Sangue Lusitano comunicou com pesar o falecimento do ex-presidente e um dos fundadores da ABPSL. “Dr Enio Montes foi um dos pioneiros da criação do cavalo lusitano no Brasil e um dos maiores incentivadores do cavalo de esporte no Brasil e do mundo. Nossos profundos sentimentos aos familiares e amigos. À família enlutada nossas condolências pela irreparável perda”, diz o comunicado assinado pelo atual presidente da associação, Ismael Silva.

Em nota, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalo de Hipismo (ABCCH), lamentou o falecimento repentino. “A perda do sempre alegre e sorridente senhor, que, por mais de 40 anos se dedicou à criação de cavalos, em especial, a propagação da raça nacional, deixou todos profundamente consternados”, diz o comunicado.

“Muitas pessoas têm o dr. Ênio Monte como professor no assunto cavalo. Ele foi um dos meus também, o mais querido. Sua histórica criação Itapuã era fidelíssima ao “Sistema Brasileiro de Criação Equina”, de autoria do dr. Losito, da ESALQ, que adaptava a equinocultura às características rústicas do Brasil. Quando iniciei minha carreira junto aos cavalos, em 2013, na ABCCH, logo o encontrei ocupando o cargo de presidente do Conselho Deliberativo. Em uma de suas rotineiras visitas à minha sala, me apresentou um manuscrito, como era sua costume, em letras caprichadas. Era o esboço da raça andaluz brasileiro, para o qual pedia minhas considerações”, lembrou o veterinário Raul Maura Silva.

WhatsApp

História
Nesta entrevista em vídeo à Tribuna Lusitano, Monte contou um pouco de sua história como empreendedor equestre e falou sobre sua experiência com os cavalos lusitanos e sobre a chegada deles ao Brasil na década de 1970. Ele foi um dos fundadores da Associação de Criadores de Cavalo Andaluz, que se dedicava ao stud book de cavalos lusitano e espanhol e na formação do andaluz brasileiro.

Monte explicou como passou a criar cavalos brasileiro de hipismo. “Eu nunca abandonei o lusitano, mas para o desporto de salto, de maior categoria, era necessário outro cavalo que não o lusitano, porque, naquela época, ele ia bem até 1,20 metro, mas daí para frente eram raríssimas as exceções. Então, eu fui procurar a origem dos cavalos”, explicou.  

Em uma matéria publicada no site Por Fora das Pistas, em 2016, Monte contou sobre seu envolvimento com diversas raças e da fundação da ABCCH. “Com auxílio da comissão coordenadora da criação do cavalo nacional, por meio de seu secretário, João Nelson Frota Júnior, de mim e de mais um grupo de criadores, foi fundada a Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo, em 9 de julho de 1977”, disse (leia matéria completa aqui).

“O dr. Enio Monte foi o maior zootecnista brasileiro que eu conheci, mesmo não tendo esse título. Era, na verdade, engenheiro civil. Acredito que tenha aplicado seus conhecimentos de engenharia na genética animal. Entre suas façanhas, está o “super burro”, produto do cruzamento do parrudo jumento espanhol com éguas bretãs e, segundo dizem, tendo participado também da seleção de cães da raça fila brasileiro, o que não duvido”, disse Raul Maura Silva.

“Segundo ele mesmo me contou, foi à Alemanha e comprou o garanhão holsteiner Lorado, pilar de sua criação, no leilão dos “não aprovados”, desembolsando US$ 10 mil. Entre muitos campeões, Lorado produziu o Aspen, cavalo que projetou o Doda [Álvaro Affonso de Miranda Neto] no cenário internacional do hipismo. No PSL, quando ninguém o cultivava como cavalo de esporte, dr. Enio trouxe o Tarado, referencia de esportividade na raça até hoje; e muito sangue PSL corre nas veias de seus BHs”, completou Maura Silva.

O velório será no cemitério da Vila Mariana nesta quinta-feira 13/02.


Apoie_AB_PayPalSe você acompanha a nossa cobertura, sabe que informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Clique aqui e seja um apoiador. Você que escolhe o valor!


 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.