30 países disputam adestramento nos Jogos de Tóquio 2020

A Federação Equestre Internacional (FEI) divulgou, nesta segunda -feira (17/02), a lista confirmada dos países com cotas por equipes e individuais para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (leia todas as matérias) nas três modalidades: salto, adestramento e hipismo completo (CCE). Segundo a FEI, o novo formato permite que mais nações compitam, passando, no adestramento, de 25 países nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 para 30 em Tóquio 2020.

No salto, o número de nações passou de 27 para 35 e no CCE, de 24 para 30. No total, considerando as três modalidades, a quantidade de nações representadas subiu de 43 no Rio para 48 em Tóquio.

Três países se qualificaram pela primeira vezes nas modalidades equestres em Jogos Olímpicos: Luxemburgo classificou-se para o individual; Paquistão, no CCE individual e Israel conseguiu cota por equipes no salto.

No adestramento, as cotas ficaram da seguinte forma (veja documento completo):

Por equipes:

País-sede: Japão
Classificados em WEG: Alemanha, Estados Unidos, Reino Unido, Suécia, Holanda e Espanha
Pelo Campeonato Europeu (grupos A e B): Dinamarca, Irlanda e Portugal
Grupo C: Rússia
Pan-Americano (grupos D e E): Canadá e França – o Brasil conquistou a vaga, mas  perdeu a vaga (ler abaixo), abrindo espaço para França
Grupo F: África do Sul conquistou, mas também perdeu a cota, entrando a Áustria no lugar
Grupo G: Austrália

Reservas/equipe: Luxemburgo, Bélgica e Suíça

Individual: 

Grupo A: Finlândia e Noruega
Grupo B: Luxemburgo e Suíça
Grupo C: Ucrânia e Bielorrússia
Grupo D e E: Brasil, República Dominicana, Bermudas e México
Grupo F: África do Sul e Marrocos
Grupo G: Nova Zelândia e Coréia do Sul
Pelo Ranking Olímpico da FEI: Bélgica

Em comunicado oficial, a FEI também esclareceu as investigações que conduziu referente a provas de salto e a atletas que foram pegos no anti-doping com substâncias proibidas pela FEI.

O prazo para a obtenção dos requisitos mínimos de elegibilidade (MER, na sigla em inglês para minimum eligibility requirements), que começou em 1º de janeiro de 2019, termina em 1º de junho. Após esta data, a FEI confirma o certificado de capacidade aos países. A data final para o anúncio dos conjuntos que disputarão Tóquio 2020 é 6 de julho.

Os países que aos quais foram designadas cotas precisam confirmar que as usarão, ou seja, que participarão dos Jogos Olímpicos até 16 de março para a FEI.

Hipismo em Tóquio
Os eventos equestres olímpicos começam no dia seguinte à cerimônia de abertura em Tóquio, que será realizada em 24 de julho. O adestramento será a primeira disciplina a realizar suas competições (25 a 29 de julho), seguido de CCE (31 de julho a 3 de agosto) e, em seguida, salto (4 a 8 de agosto). As competições serão realizadas no Parque Equestre Bajikoen e no local de cruzeiros Sea Forest Cross Country.

Seleção para vaga Brasil
Brasil perdeu a vaga por equipe para disputar a modalidade adestramento na próxima olimpíada por não ter apresentado o certificado de capacidade (“NOC Certificate of Capability” ou COC), que exigia que, pelo menos, três conjuntos diferentes tivessem atingido os MERs até 31 de dezembro.

CBH divulgou no fim de janeiro deste ano os critérios para a seleção do conjunto que disputará a vaga individual que o Brasil tem direito após perder a vaga por equipe. De acordo com o comunicado (confira a íntegra), para a escolha do individual serão considerados os resultados das provas de grande prêmio (GP) aprovadas pela Federação Equestre Internacional para a conquista de índice olímpico (MER) no período de 1º de janeiro a 1º de junho de 2020.

A CBH disse que vai considerar a média dos dois melhores resultados em provas de GP dos eventos aprovados pela FEI para a obtenção dos índices até 1º de junho de 2020. Os conjuntos que competiram na Europa em pelo menos dois eventos no segundo semestre de 2019, buscando a classificação da equipe, terão um bônus de 1,5% (sic) adicionados à média.

Criterios_individual

Adestramento Brasil enviou por e-mail à CBH questionamentos acerca do comunicado da seleção individual. Foi perguntado como será a bonificação, uma vez que é necessário entender se à média será adicionada 1,5 ponto porcentual (pp) ou se somará 1,5%. Matematicamente, a soma é diferente quando se trata de ponto porcentual e de soma de duas porcentagens. Este vídeo mostra a diferença do cálculo.

Também foi questionado se os resultados obtidos em 2019 serão descartados, uma vez que o item dois do comunicado estipula o período entre 1 de janeiro e 1 de junho de 2020 e logo abaixo se contradiz dizendo que os índices obtidos até a presente data e  aprovados pela FEI serão considerados.

Apesar dos esforços e insistência deste veículo de imprensa para obter a informação o mais acurada possível para os leitores, a CBH não responde às solicitações de Adestramento Brasil desde meados de 2019.


Apoie_AB_PayPalSe você acompanha a nossa cobertura, sabe que informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Clique aqui e seja um apoiador. Você que escolhe o valor!


 

6 respostas para ‘30 países disputam adestramento nos Jogos de Tóquio 2020’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.