Nos EUA, André Ganc e Último de Massa mantêm nota no segundo GP do conjunto

André Ganc e o puro sangue lusitano Último de Massa finalizaram seu segundo teste de grande prêmio juntos com 61,174%, pontuação parecida com a da primeira prova do conjunto na semana passada quando somaram 61,826%. Ganc está disputando CDIs 3* no Adequan Global Dressage Festival (AGDF), em Wellington (Florida, EUA). Ao comentar seu desempenho, o cavaleiro, que também é juiz nacional, disse que a prova teve altos e baixos.


Apoie_AB_PayPalSe você acompanha a nossa cobertura, sabe que informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Clique aqui e seja um apoiador. Você que escolhe o valor!


“Fizemos uma excelente pirueta, alongados e piaffer, mas algumas distrações fizeram-nos perder a concentração e fazer uma prova um pouco dispersa. Teve muita informação e a perspectiva é muito boa”, contou ao Adestramento Brasil.

Ganc monta D-Último de Massa – garanhão, tordinho e de 12 anos – desde 1º de dezembro de 2019. O cavaleiro explicou que está disputando uma série de provas neste ano com objetivo de chegar ao fim de março apresentando condições física e técnica razoáveis. Uma das metas é alcançar os requisitos mínimos de elegibilidade (MER, na sigla em inglês para minimum eligibility requirements) e disputar a vaga individual para representar o Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 (leia todas as matérias).

O GP no CDI 3* do Palm Beach Dressage Derby 2020, na oitava semana de competições do AGDF, foi julgado por  Peter Storr (FEI 4* pelo Reino Unido); Irina Maknami (FEI 5* pela Rússia); Michael Osinski (FEI 4* pelos Estados Unidos; Henning Lehrmann (FEI 5* pela Alemanha) e Gabriela Valerianova (FEI 4*, pela República Checa).

O GP foi vencido pela canadense Diane Creech com Chrevis Christo e 67,935%. Sarah Lockman com First Apple, conjunto medalha de ouro individual nos Jogos Pan-Americanos, ficou em segundo com 67,348%. Ganc ficou na penúltima colocação. Acesse os resultados completos aqui.

O AGDF movimenta o hipismo das Américas. No adestramento, 12 semanas de provas são disputadas no Palm Beach International Equestrian Center (PBIEC) leia o programa completo da edição 2020 do AGDF

Além de Ganc, os brasileiros Luiza e Pedro Tavares de Almeida, da equipe Rocas do Vouga, e João Victor Oliva, da Coudelaria Ilha Verde, competem no CDI 3* de Cascais, em Portugal. Pedro  entra com Aoleo e Xaparro do Vouga, Luiza com Baluarte do Vouga e João Victor Oliva com Aron de Massa. No primeiro CDI do evento, que, ocorre neste fim de semana, Luiza não competirá.

Hipismo em Tóquio
realização dos Jogos de Tóquio 2020 está em xeque. Em entrevista exclusiva, nesta terça-feira (25/02), para Associated Press (AP), Dick Pound, o mais antigo membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), afirmou ser muito perigoso realizar as Olimpíadas em Tóquio por causa do surto de coronavírus, rebatizado de Covid-19, sendo mais provável que os organizadores cancelem o evento por completo do que o adiem ou o movam para outra cidade.

Dick Pound, um ex-campeão canadense de natação que está no COI desde 1978, fazendo dele seu membro mais antigo, estima que há uma janela de três ou dois meses para decidir o destino dos Jogos Tóquio. Para AP, Pound disse que, “durante esse período, as pessoas terão de se perguntar: isso está sob controle suficiente para que possamos ter certeza de ir a Tóquio ou não?”.

Com relação ao hipismo, a Federação Equestre Internacional (FEI) divulgou em 17/02 a lista confirmada dos países com cotas por equipes e individuais para disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 nas três modalidades: salto, adestramento e hipismo completo (CCE). Segundo a FEI, o novo formato permite que mais nações compitam, passando, no adestramento, de 25 países nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 para 30 em Tóquio 2020. Confira o documento oficial completo para saber como ficaram as cotas no adestramento.

Os eventos equestres olímpicos começam no dia seguinte à cerimônia de abertura em Tóquio, que será realizada em 24 de julho. O adestramento será a primeira disciplina a realizar suas competições (25 a 29 de julho), seguido de CCE (31 de julho a 3 de agosto) e, em seguida, salto (4 a 8 de agosto). As competições serão realizadas no Parque Equestre Bajikoen e no local de cruzeiros Sea Forest Cross Country.

Crédito foto: montagem com fotos arquivo pessoal / Carmen Elisa Franco

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.