SHPA desenvolve programa para incentivar adestramento na escola

A Sociedade Hípica Porto Alegrense (SHPA) desenvolveu um programa para incentivar o adestramento na escola de equitação. Em entrevista em vídeo, Paulo Mazzardo, vice-presidente de esportes, e Clara Machado, diretora de adestramento, explicaram que a formação inclui a parte teórica, além da prática, e tem como objetivo a formação completa do aluno.


Apoie_AB

Se você acompanha a nossa cobertura, sabe que informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Clique e seja um apoiador. Você que escolhe o valor!

Prefere anunciar? Confira o mídia kit e fique por dentro das opções para divulgar a sua marca: escreva para contato@adestramentobrasil.com


“Já de algum tempo a gente vinha pensando em um formato que pudéssemos trazer cada vez mais para a SHPA o adestramento. As hípicas, ao redor do mundo, trabalham em formato colocando o adestramento como base”, salientou Mazzardo.

Clara Machado acrescentou que foi mostrada aos alunos da escola a necessidade de um trabalho básico de adestramento para eles desenvolverem controle do movimento, da direção e do equilíbrio do cavalo. “Pensamos isso como uma disciplina que integra as demais disciplinas da escola. Acreditamos que o esporte não é só prática. O esporte equestre tem uma teoria imensa por trás e ela deve ser entendida pelo aluno porque trabalhamos com ser vivo e temos de tentar entender o que tem por trás do animal, que é nosso parceiro de esporte”, disse.

O programa começou praticamente junto com o início da pandemia e para atender aos alunos foi desenvolvido um cronograma de aulas teóricas a distância para os integrantes da escola. Há também um trabalho com os instrutores para reciclagem de conhecimento.

Mazzardo e Machado comentaram ainda o que a SHPA fez durante o período de pandemia e falaram sobre a abertura do clube para a retomada das provas. “Em um primeiro momento, nós fechamos, ficando apenas com a movimentação interna. Depois, paulatinamente, à medida que as coisas foram evoluindo, fizemos movimentos junto aos órgãos no sentido de que pudéssemos trabalhar em um formato dentro das regras pré-estabelecidas pelo município para que pudéssemos fazer o início da flexibilização”, contou.

No adestramento, foram feitas algumas provas-treino para manter os praticamente motivados e entendendo a evolução do conjunto. No próximo dia 6 de setembro, será realizada a primeira prova oficial interclubes (veja programa aqui).

Assista à entrevista:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.