FEI abre processo contra Leandro Aparecido da Silva por abuso de cavalo

A Federação Equestre Internacional (FEI) abriu processo disciplinar contra o atleta brasileiro de adestramento Leandro Aparecido da Silva após filmagem, amplamente compartilhada nas redes sociais, em que é visto cavalgando e maltratando um pônei muito pequeno. Na nota, a FEI afirma que o atleta reconheceu publicamente que é ele no vídeo montando o pônei de sua filha.

A FEI também afirma que foi notificada, no início deste mês, de que o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Hipismo Brasileiro (STJD – HB) havia emitido uma decisão em setembro de que eles não tinham jurisdição neste caso, pois era um incidente fora de competição. Leia mais aqui.

Como resultado, a FEI abriu um processo disciplinar separado contra Silva, de acordo com o Artigo 30 dos Regulamentos Internos do Tribunal da FEI por alegadas violações do Artigo 142 dos Regulamentos Gerais da FEI, que proíbe o abuso de cavalos.

A fim de garantir a integridade dos procedimentos legais em andamento, a FEI disse que não fornecerá comentários adicionais sobre este caso neste momento.

O caso do atleta foi julgado no Brasil pelo STJD – HB, que, em 17/09, acolheu a preliminar de incompetência da justiça desportiva para apreciar a matéria. A justificativa foi de que a suposta infração disciplinar não foi cometida durante uma competição, ficando o Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Hipismo Brasileiro incompetente para julgar o caso em tela, com base no art. 24 do CBJD, conforme aponta a ata da reunião.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.