ABCCH solta parcial do ranking dos melhores animais de 2018

A Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo (ABCCH) divulgou um resultado parcial do ranking que apontará os melhores animais em três categorias estabelecidas pela entidades e que concorrem à premiação em espécie de R$ 1.000,00 e troféu que a ABCCH vai entregar no fim deste ano.

pesquisa
Queremos conhecer melhor nossos leitores. Participe aqui

A associação vai premiar os animais mais bem-classificados em cada uma das três categorias definidas pela associação. A premiação ocorrerá durante o Festival Nacional do Cavalo Brasileiro de Hipismo. Para concorrer, os cavalos precisam estar registrados na associação.

As três categorias são cavalos novos, cavalos internacional e cavalos nacionais (de elementar a forte 1).

Em cavalo de performance internacional,  Banzai AMM, montado por Mauro Pereira Jr., é o único do ranking. Em cavalos novos, Florisbela, montada por Eduardo Alves de Lima, lidera a lista com oito animais. A categoria mais concorrida é a de cavalo de esporte nacional. Waula, montada por Paula Braga, está na frente dos 38 concorrentes.

>> Confira a lista de todos os rankings parciais

Em entrevista recente ao Adestramento Brasil, Sergio de Fiori, diretor de adestramento da ABCCH, lembrou que estão sendo analisadas todas as provas oficiais de quaisquer federações estaduais do País.

Além de BHs, concorrem animais das raças friesian, holsteiner e sela holandesa registrados na ABCCH. Os competidores ou proprietários de animais, caso queiram, podem enviar seus resultados oficiais para a associação a fim de os terem contabilizados.

Fiori também adiantou que a ABCCH realizará duas palestras voltadas para o adestramento, provavelmente uma com juiz e outra com treinador da modalidade.

calhau_interno

Entenda os critérios
Para efeito da premiação, a ABCCH dividiu os animais em três categorias: cavalos novos que competem em 4, 5, 6 e 7 anos; cavalos de esporte nacional, que competem nas séries elementar, preliminar, média 1, média 2 e forte 1; e cavalo de performance internacional, competindo em eventos internacionais, como CDIs e jogos regionais, nas séries small tour, medium tour e big tour. Nas três categorias definidas não há distinção entre amadores e profissionais. O que conta é o cavalo. A associação informou que divulgará resultados parciais ao longo do ano.

Para cavalos novos e de esporte nacional, serão computadas as seis maiores pontuações de cada cavalo em provas oficiais estaduais e nacionais, bem como em provas-treino de cavalos novos e Copa Militar BH, se houver. Os resultados obtidos em campeonato brasileiro terão peso maior, sendo multiplicados por 1,2. Será premiado apenas um animal, o que tiver a maior pontuação em cada categoria.

No caso dos cavalos competindo internacionalmente, serão computadas as seis maiores pontuações de cada cavalo em provas oficiais internacionais. Os resultados obtidos em jogos regionais, como campeonato Sul-Americano, Jogos Pan-Americanos, Jogos Mundiais (WEG) e Jogos Olímpicos terão peso maior e serão multiplicados por 1,2. Será premiado apenas um animal, o que tiver a maior pontuação.

WhatsApp

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s