Giovana Pass avalia CBA e revela planos para 2022

Giovana Pass mora, desde o começo do ano, na Espanha onde treina com Cláudio Castilla. Mas, em novembro, ela esteve no Brasil. Veio para competir no Campeonato Brasileiro, no qual levou o KWPN Magnum M à vitória na série quatro anos. Na entrevista a seguir, a atleta conta como foi treinar em tão pouco tempo para disputar o CBA, que também entrou com o lusitano Importante da Boa Nova na forte 2 sênior, e falou sobre os planos para 2022 com Eleito, seu cavalo de GP, e o Bon Vivant, que se prepara para estrear em cavalos novos 7 anos.


Apoie_AB

Informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores e anunciantes do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.

Clique e seja um apoiador via Paypal. Você que escolhe o valor!

Você também pode contribuir anunciando ou fazendo Pix (contato@adestramentobrasil.com)


Adestramento Brasil — Você voltou da Espanha para o Campeonato Brasileiro?
Giovana Pass —
Sim. Eu vim para a Espanha em janeiro de 2021 e só voltei para o Brasil para o Campeonato.

No CBA, você entrou com o Magnum M em cavalos novos 4 anos e ganhou. Conte um pouco dele.
O Magnum é o xodó da minha mãe [Roberta Pass]. Ele é KWPN, filho do High 5 US em uma égua Gribaldi. Nós compramos ele no leilão de Ermelo quando tinha alguns meses, estava ao pé da mãe ainda. E, quando desmamou, trouxemos para o Brasil e ele foi criado com a minha geração de letra N dos lusitanos. Antes de ir para a Espanha, eu tinha subido nele só uma vez, porque estava na fase de doma ainda (isso em dezembro de 2020). E depois só montei ele nove vezes antes de entrar nas provas do Campeonato Brasileiro. Fiquei impressionada com a cabeça boa dele. Super sério em pista, parece um relógio. Acho que é um cavalo competitivo.

Como tem sido o treinamento do Magnum?
O Magnum tem sido montado pelo Davi Pereira, nosso ginete no Sucandi Brasil. Cheguei e em poucos dias pude fazer a prova com ele. Isso mostra o quanto o trabalho estava bem feito.

O que você destaca como qualidades dele e o que ainda precisa ser trabalhado para melhorar?
O que mais me impressionou foi a seriedade dele em pista. Mesmo no primeiro dia fora de casa ele se comportou super bem. Acho o trote e o galope dele muito bons! O passo ele ainda fica tenso, mas estamos trabalhando já nisso.

Além dele, você entrou com o Importante. Como avalia suas provas com ele?
O Importante é um príncipe. Eu gostei muito das provas. Montar uma São Jorge é diferente de montar uma prova de cavalos novos. Não é fácil encaixar com um cavalo em tão pouco tempo para fazer provas fortes. Mas achei que, para o tempo que tivemos e o desempenho que tivemos, as provas foram bem boas.

Agora, falando sobre a Espanha … Como está sendo sua experiência lá? Quais cavalos têm montado e como têm sido os treinos?
Eu monto na Espanha no CT do Cláudio Castilla. Aqui tenho meus dois cavalos principais. O Eleito, em GP, e o Bon Vivant se preparando para a cavalos novos 7 anos. Além dos dois, monto outros cavalos do Cláudio. Eu estou amando a experiência (exceto o frio europeu). É muito bom ter a oportunidade de montar tantos cavalos por dia, tantos cavalos diferentes por dia e com uma pessoa do nível do Cláudio olhando e ensinando de baixo.

Como foi a experiência de disputar provas na Espanha? Quais são as principais diferenças entre competir no Brasil e lá?
As competições aqui na Europa no geral são outro nível. Em todos os sentidos: organização, ambiente entre cavaleiros, pistas, juízes etc. O Brasil ainda não chegou nesse nível de evolução.

Como está o Eleito? Ele é seu principal cavalo?
O Eleito está indo super bem. Vi uma evolução gigantesca desde a nossa prova em Grote Brogel no começo de julho. Ele é um cavalo com o coração enorme. Além de um caráter ímpar. Ele é meu cavalo de GP atual, mas não descarto a possibilidade de vendê-lo. Acho que seria o cavalo perfeito para uma amazona ambiciosa ou que queira subir da júnior ou YR para o GP.

Para 2022, quais são seus planos?
Os meus planos no curto prazo são competir com o Eleito em vários internacionais para ele ir pegando experiência e tentar empistar o Bonvi na 7 anos. Quero que ele tenha bastante rodagem em provas para ser mais fácil quando for competir nas categorias mais fortes. Estou animada para esse novo ano. Acho que pode acontecer muita coisa boa e, enquanto isso, vou aproveitando cada momento e aprendendo o máximo que posso para um dia ser uma profissional assim como é o Cláudio.

Foto: cedida pela amazona – crédito Luís Ruas


Com 105 concorrentes nas diversas séries e categorias, o Campeonato Brasileiro e a Taça Brasil ocorreram de 17 a 21 de novembro no picadeiro coberto da Sociedade Hípica Paulista. Em 2021, o CBA e a Taça Brasil tiveram menos concorrentes comparado aos 128 de 2020 e aos 113 de 2019. Contudo, pelo terceiro ano consecutivo o campeonato registra acima de cem inscrições, lembrando que foram 75 em 2018 e  70 em 2017, o que mostra um avanço no adestramento brasileiro. Confira a cobertura completa aqui.

17 a 21 de novembro
Campeonato Brasileiro e Taça Brasil de Adestramento — SHP (SP)
Programa atualizado em 10/11 | Relação de inscritos | Ordens de entrada: 18/11 – 19/11 – 20/11 – 21/11 | | Resultados imediatos dia a dia – página no Gira | Resultados consolidados – página Gira 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.