Por dentro da clínica de Isabell Werth no Haras Hacienda

Isabell Werth, a número um no ranking da Federação Equestre Internacional, ministrou uma clínica de dois dias, em meados de outubro, no Haras Hacienda, em Magnolia, no Texas (EUA), onde fica o Haras dos Cavaleiros que cria animais da raça puro sangue lusitano. A amazona e treinadora de adestramento Carmen “Queca” Franco acompanhou a clínica e fez um relato do que achou para o Dressage-News, ao qual Adestramento Brasil teve permissão para divulgar trechos e fotos.


Apoie_AB_PayPalApoie o jornalismo profissional
Desde o lançamento, Adestramento Brasil leva informação confiável e relevante, ajudando aos leitores a compreender a modalidade. Não fechamos o conteúdo para assinantes. Por isto, contamos com a colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial. Quer anunciar? Escreva para contato@adestramentobrasil.com


As aulas da chamada rainha do adestramento a sete conjuntos — de níveis de cavalos novos a grande prêmio — foram acompanhadas por algumas centenas de pessoas. “O fim de semana não poderia ter sido mais interessante, pois cada um dos conjuntos apresentava novos desafios e, obviamente, Isabell mostrou sua tremenda capacidade e experiência para encontrar uma solução para cada problema e tirar o melhor proveito de cada conjunto”, escreveu.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para Queca, não há mistérios na linha de trabalho de Werth: manter o cavalo para frente, com ritmo claro, flexível, com conexão correta e constante, pelas costas, cadenciado, reto, engajado e reunido, de acordo com a idade do animal e o nível de treinamento.

“Perna de dentro e rédea de fora foi algo constantemente ouvido durante todo o fim de semana. Mas o que a torna muito especial é a intensidade da instrução, a abordagem positiva, os diferentes tons de sua voz, a linguagem corporal, os olhos tão afinados e a visão do que pode ser alcançado com o treinamento correto e sistemático”, acrescentou.

Para o conjunto formado por Cynthia Hall e Dylan, de quatro anos, por exemplo, Isabell Werth insistiu na manutenção de um ritmo para frente e com fluência. Já o trabalho com Bonnie Canter e a égua de cinco anos Franziska, que planejam disputar as finais do campeonato nacional dos EUA de adestramento no próximo mês, foi centrado em tornar os passos mais elásticos, pensando em futuras transições entre piaffe e passage.

Leia a matéria completa aqui e confira as fotos da clínica aqui.

Fotos: cedidas por Carmen Elisa Franco

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.