FEI debate sistemas de qualificação para Paris 2024

Os sistemas de qualificação olímpica e paralímpica para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 foram os principais tópicos de discussão na sessão de regras e regulamentos da Assembleia Geral da Federação Equestre Internacional. O processo, que inclui consulta pública, ainda está em andamento. A aprovação dos formatos olímpicos ocorrerá no Conselho Executivo presencial do COI no início de fevereiro de 2022 e pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC) no início de 2022.


Apoie_AB

Informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores e anunciantes do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.

Clique e seja um apoiador via Paypal. Você que escolhe o valor!

Você também pode contribuir anunciando ou fazendo Pix (contato@adestramentobrasil.com)


Ao abrir a sessão, o presidente da FEI, Ingmar De Vos, conclamou a comunidade a trabalhar em conjunto para salvaguardar o futuro do esporte equestre nas Olimpíadas.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) estabeleceu um prazo de dezembro de 2021 para todos os esportes apresentarem seus sistemas de qualificação para os Jogos Olímpicos de Paris 2024. Devido ao adiamento de Tóquio 2020, o processo normal de consulta com as Federações Nacionais teve que ser encurtado.

Em setembro, o conselho diretivo (board) da Federação Equestre Internacional, em reunião presencial em Lausanne, na Suíça, havia aprovado a proposta do sistema de qualificação equestre para os Jogos Olímpicos de Paris 2024 para as três modalidades olímpicas — salto, adestramento e concurso completo de equitação —, bem como para os Jogos Paralímpicos de Paris. Na reunião, também foram apontados os Jogos Continentais e Regionais reconhecidos pela FEI.

O presidente da FEI informou aos delegados que um processo abrangente de consulta sobre os Regulamentos Olímpicos e requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) começará após a Assembleia Geral Híbrida da FEI 2021. O processo incluirá uma sessão dedicada no Fórum de Esportes da FEI em abril, o processo normal de consulta sobre os documentos produzidos pelos Comitês Técnicos e uma posterior discussão na Sessão de Regras da Assembleia Geral de 2022 antes da votação. Os MERs, que serão revisados, serão um elemento importante da Revisão das Regras.

No adestramento, os requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) já estão incluídos nos sistemas de qualificação, pois o período de qualificação começa em 1º de janeiro de 2022.

Também estarão em discussão as decisões como a alocação de eventos regionais de qualificação e a redistribuição de vagas não utilizadas. O presidente da FEI ressaltou que os formatos propostos com equipes de três, se aprovados pela Assembleia Geral, se aplicarão apenas aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos, e não aos Campeonatos, Jogos ou Finais da FEI.

Quando o presidente abriu a reunião para pontos do plenário, os representantes da Federação Equestre Europeia (EEF) apresentaram uma proposta de última hora sobre caminhos alternativos de qualificação, com base em equipes de quatro e equipes de três. A proposta pedia mais ênfase em Campeonatos Mundiais e na FEI Nations Cup Series como caminhos de qualificação nas três disciplinas, em vez de Campeonatos Regionais.

A secretária-geral da FEI, Sabrina Ibáñez, levantou preocupações de que a proposta não atenda aos princípios do sistema de qualificação olímpica do COI, que incluem o fornecimento de mais de uma oportunidade para atletas e/ou equipes se qualificarem a partir de oportunidades justas e iguais de qualificação, que não exigem viagens caras ou extensas, e garantindo a representação continental.

O presidente do Grupo VIII Regional da FEI, Jack Huang (TPE), afirmou que a falta de preparação na preparação para os Jogos, devido aos bloqueios ao redor do mundo durante a pandemia global de Covid-19, poderia explicar alguns desempenhos abaixo do ideal, mas isso seria eliminado com o fortalecimento dos MERs para Paris 2024.

O diretor de Esportes da Federação Equestre dos Estados Unidos (USEF), Will Connell, pediu uma reflexão de longo prazo sobre os formatos olímpicos que vão além de Paris 2024, para incluir Los Angeles 2028 e Brisbane 2032. “Precisamos jogar o jogo longo”, disse ele.

O presidente da FEI concordou que, como os Regulamentos Olímpicos para Paris 2024 seriam incluídos no FEI Sport Forum no próximo ano, os sistemas de qualificação e formatos para Los Angeles 2028 deveriam ser incluídos no 2023 FEI Sports Forum.

Os delegados, tanto pessoalmente quanto online, tiveram a oportunidade de falar. As intervenções do plenário vieram da Federação Russa, Alemanha, Arábia Saudita, Federação Eurásia, África do Sul, Confederação Equestre Pan-Americana (PAEC), Dinamarca, França, Canadá e Costa do Marfim. Também foram recebidos comentários online das Filipinas, Botswana, Hong Kong e Suécia, com os últimos três países expressando seu apoio à continuação de equipes de três nos Jogos Olímpicos.

O Presidente da FEI confirmou aos delegados que haveria uma votação preliminar em equipes de três ou quatro antes de uma votação no sistema de qualificação.

A Assembleia Geral da FEI, neste ano, é híbrida, sendo realizada tanto online quanto presencial na Antuérpia, Holanda. Todas as emendas propostas às Regras serão votadas na Assembleia Geral Híbrida nesta quarta, 17 de novembro de 2022. Leia todos os documentos aqui.

Com informações da FEI.
Crédito foto: divulgação FEI / Dirk Caremans

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.