EUA atualizam conjuntos de seu Programa Elite

A Federação Equestre dos Estados Unidos, equivalente à CBH, anunciou atualizações na lista de conjuntos que fazem parte de seu programa de fomento ao adestramento (US Dressage Elite e Pre-Elite). O Programa Elite tem como objetivo dar suporte e recursos aos conjuntos que tenham conseguido provar sua competitividade internacional. As mudanças ocorrem após Laura Graves anunciar a aposentadoria de Verdades.


Apoie_AB_PayPalApoie o jornalismo profissional
Desde o lançamento, Adestramento Brasil leva informação confiável e relevante, ajudando aos leitores a compreender a modalidade. Não fechamos o conteúdo para assinantes. Por isto, contamos com a colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Prefere anunciar? Confira o mídia kit e fique por dentro das opções para divulgar a sua marca: escreva para contato@adestramentobrasil.com


O programa conta com consultor técnico e pelo diretoria; e é supervisionado por selecionadores e pelo comitê de esporte de adestramento dos EUA. Katherine Bateson-Chandler e Alcazar foram elevados à categoria elite e juntaram-se a outros cinco conjuntos. Por outro lado, Shelly Francis com Danilo e Ashley Holzer com Havanna saíram da lista Pré-Elite.

A lista de Pré-Elite de Dressage sustenta o Programa Elite e procura fornecer suporte e orientação para conjuntos que tenham obtido porcentuais na faixa de 69% a 73% em provas de grande prêmio. Para alcançar o status de Membro Elite é necessário pontuar consistentemente acima dos 73%. Saiba mais sobre o programa aqui. Veja como ficou:

Elite

  • Katherine Bateson-Chandler e Alcazar (castrado,  Dutch warmblood, de propriedade de Jane Clark)
  • Olivia LaGoy-Weltz e Lonoir (castrado Danish e de propriedade dela e de Mary Ann McPhail)
  • Adrienne Lyle e Salvino (garanhão hanoveriano de Betsy Juliano LLC) e Harmony’s Duval (castrado Dutch Warmblood de propriedade de Duval Partners LLC)
  • Kasey Perry-Glass e Goerklintgaards Dublet (castrado, Danish Warmblood e de Diane Perry)
  • Steffen Peters e Suppenkasper (castrado Dutch Warmblood e de propriedade de  Four Winds Farm e Akiko Yamazaki)

Pré-Elite

  • Charlotte Jorst e Kastel’s Nintendo (garanhão Dutch Warmblood e propriedade de Kastel Denmark)
  • Nick Wagman e Don John (castrado, Dutch Warmblood  e de Beverly Gepfer)

Seleção do time para Tóquio
Com a vaga conquistada nos Jogos Equestres Mundiais (WEG – Tryon), os Estados Unidos divulgaram, em setembro de 2019, um documento extenso e bastante detalhado de 14 páginas especificando como se dará a seleção do time que representará o país no Japão.

De modo geral, em uma primeira fase, serão observados concursos internacionais (CDI 3*,4*, 5*, CDI-W ou CDIO), tanto nos Estados Unidos quanto fora, nas provas de grande prêmio, GP especial e estilo livre, entre 9 de setembro e 26 de abril. Os dez melhores conjuntos no ranking da Federação Equestre dos EUA (USEF) também foram convidados a competir em provas em Wellington em fevereiro de 2020. Os conjuntos também precisam competir em pelo menos dois CDIs depois de janeiro.

A USEF nomeará oito conjuntos na lista curta (short list) e outros quatro poderão ser apontados como reservas, após a conclusão do período inicial do processo de qualificação, em 26 de abril de 2020. Leia mais nesta matéria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.