Na despedida de Don Henrico, Riskalla é novamente único brasileiro a conquistar medalha no Mundial

Uma despedida para ficar na memória: depois da campanha exitosa com Don Henrico, que lhe rendeu medalha individual de prata nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, no ano passado, Rodolpho Riskalla finaliza o Campeonato Mundial de Adestramento Paraequestre de Herning com duas medalhas de bronze individuais. “Estamos super felizes e o cavalo, superbem. Apesar de ser a última prova dele, que tem 19 anos, ele está com vontade de fazer. Isso é muito gostoso de sentir”, contou ao Adestramento Brasil, desde a Dinamarca.

Adestramento Brasil já tem 5 anos! Gosta do jornalismo do site?
Ele só existe, porque pessoas como você apoiam ou anunciam.
Seja um anunciante ou contribua no valor que quiser via PayPal (cartão de crédito) ou Pix (contato@adestramentobrasil.com).

Aposentar o garanhão de 19 anos das grandes competições já era o plano para Don Henrico. E a despedida não poderia ter sido melhor: no pódio, com o bronze no peito, depois de alcançar 78,385% da reprise estilo livre com música no grau quatro.

Na Dinamarca, o brasileiro, radicado na Europa, competiu três vezes. Na estreia, na quarta (10/08), competindo na reprise “team test”, válida para a classificação por equipes, Riskalla e Don Henrico pontuaram 74,925%, o que lhes colocou no terceiro lugar, garantindo uma medalha de bronze.

A prova seguinte foi a reprise individual, na sexta (12/08). Não deu pódio, mas o quarto lugar com 75,195% garantiu Riskalla na final freestyle. E a dupla fechou a participação no Mundial com mais uma medalha de bronze individual, saindo de mais um Campeonato como o único brasileiro a subir no pódio.

Resultados do grau 4: reprise equipe | reprise individual | reprise estilo livre com música

Na edição anterior, em Tryon, nos Estados Unidos, o cavaleiro paralímpico conquistou as duas únicas medalhas do Brasil naquela edição dos Jogos Equestres Mundiais, em 2018. Montando Don Henrico, depois da prata na prova individual grau 4, Riskalla conquistou outra medalha de prata na prova individual estilo livre grade 4, com 77,780% de nota final.

E ele repetiu o feito nos Jogos Paralímpicos de Tóquio, quando, o porcentual final de 74,659% colocou Rodolpho Riskalla em segundo lugar, ganhando a prata para o Brasil na reprise individual. Riskalla montou Don Henrico e ficou atrás da holandesa Sanne Voets, que fez 76,585% com Demantur.

Novamente, Riskalla do único brasileiro a conquistar pódio nos Campeonatos Mundiais. Em Herning, João Victor Oliva fez a melhor campanha do Brasil em Mundiais e finalizou em 21º.

No paraequestre, o Brasil terminou a participação na 11ª posição. Além de Riskalla, que fez o melhor resultado, competiram Flamarion Pereira da Silva, que montou Francis no grau 2 e fez 53,059%; Sergio Froes Ribeiro de Oliva com Milenium no grau 1 e porcentual final de 69,143%; e Thiago Fonseca Dos Santos com Johnny Walker Plus no grau 5, que fez 64,333%.

Dezoito países disputaram medalhas. Holanda levou o ouro por equipes, a Dinamarca ficou com a prata e os Estados Unidos levaram o bronze. Confira todos os resultados aqui.

Foto: divulgação FEI

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.