Tag: João Victor Marcari Oliva

João Oliva, sobre Escorial: “Temos muito a melhorar; e essa é a melhor parte”

João Victor Marcari Oliva vem se consagrando com o lusitano Escorial Horse Campline. A dupla já cumpriu os requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) e está apta a disputar os Jogos Olímpicos de Tóquio, com média de 70,565% considerando os dois melhores porcentuais finais — Adestramento Brasil está compilando as notas conforme a regra da CBH para escolha do conjunto que representará o Brasil (confira aqui). “Temos ainda muito para melhorar; e essa é a melhor parte”, disse a este noticiário, após competir o CDI 3* de Compiègne, na França.

Continue lendo “João Oliva, sobre Escorial: “Temos muito a melhorar; e essa é a melhor parte””

João Victor Oliva e Escorial Horse Campline fecham GP na França com 70,130%

Competindo com 40 conjuntos e grandes nomes como Charlotte Fry, Cathrine Dufour, Hans Peter Minderhoud e Severo Jurado Lopez, João Victor Marcari Oliva conseguiu mais um índice para os requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) com Escoial Horse Campline. Na prova de grande prêmio do CDI 3* de Compiègne, na França, o conjunto obteve, nesta sexta-feira (28/05), pontuação final de 70,130%, ficando na 11ª posição.

Continue lendo “João Victor Oliva e Escorial Horse Campline fecham GP na França com 70,130%”

Na Espanha, Giovana Pass estreia com Eleito Plus em GP em CDI 3* e CDN

Em sua estreia na prova de grande prêmio em uma competição internacional montando Eleito Plus, Giovana Prado Pass fechou sua participação com porcentual final de 66,848%. Na semana anterior a dupla havia disputado um campeonato nacional também em GP. “Fiquei muito feliz com o resultado. Estrear com mais de 65% é muito bom, principalmente, por saber que ainda tenho muita margem para melhorar. O CDI tinha um nível de competição altíssimo. O ganhador fez 75%”, contou Pass.

Leia mais

João Victor Oliva e Escorial Horse Campline aptos para competir nos Jogos de Tóquio

João Victor Marcari Oliva conquistou os requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) e está apto para competir nos Jogos Olímpicos de Tóquio com o puro sangue lusitano Escorial Horsecampline. O conjunto obteve o segundo índice, no sábado 24/4, no CDI 3* de Abrantes, em Portugal. Oliva tinha MERs com F-Aron de Massa, porém, não está mais com a montaria. Além dele, Pedro Tavares de Almeida e Xaparro do Vouga também têm MERs. Agora, o Brasil conta com dois conjuntos aptos a disputar a Olimpíada do Japão.

Continue lendo “João Victor Oliva e Escorial Horse Campline aptos para competir nos Jogos de Tóquio”

A 100 dias de Tóquio, CBH não tem diretor de adestramento e nem regra para escolha de conjunto

Faltando cem dias para a abertura oficial dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 23 de julho, a CBH ainda não nomeou a diretoria do adestramento e também não atualizou as regras para escolha de quem representará o País. O último comunicado é de 30 de janeiro de 2020 e está desfasado em relação à alteração na obtenção dos requisitos mínimos de elegibilidade (MERs) feita pela FEI após a postergação dos Jogos. Treinando na Europa e com nova montaria, João Victor Marcari Oliva tentará, no CDI 3* de Abrantes, alcançar o segundo índice com Escorial Horsecampline — o cavaleiro tinha MERs com F-Aron de Massa, porém, não está mais com a montaria. Assim, neste momento, apenas Pedro Tavares de Almeida e Xaparro do Vouga estão aptos (com dois índices) a competir em Tóquio.

Continue lendo “A 100 dias de Tóquio, CBH não tem diretor de adestramento e nem regra para escolha de conjunto”