Tag: João Victor Marcari Oliva

Murilo Machado: “O essencial é simples e, no adestramento, o tempo é o nosso melhor amigo”

Aos 26 anos, Murilo Augusto Machado está realizando um sonho: integrar a equipe brasileira nos Jogos Sul-Americanos de Assunção. Com Jorge VO, o cavaleiro da Coudelaria Ilha Verde foi escalado como reserva do time de adestramento no Odesur do Paraguai. Ele conquistou a vaga no CDI 3* no Centro Hípico de Tatuí, em agosto último — leia mais aqui. Na entrevista a seguir, o jovem cavaleiro conta como começou no adestramento, diz que dominar a área, da montaria à limpeza de baias, é algo que leva ao sucesso, revela suas expectativas para o campeonato e pondera que “o essencial é acreditar que se pode e dar o seu melhor todos os dias, pois é no dia a dia, nos detalhes e nas coisas que parecem pequenas que o resultado vem”.

Continue lendo “Murilo Machado: “O essencial é simples e, no adestramento, o tempo é o nosso melhor amigo””

FEI WBFSH: Campeonato Mundial de Cavalos Novos consagra animais pretos em 5, 6 e 7 anos 

O futuro dos cavalos de adestramento passou por em Ermelo, na Holanda, na semana passada. Potenciais campeões olímpicos e mundiais buscaram seus primeiros grandes títulos no Campeonato Mundial de Adestramento de Cavalos Novos, o FEI WBFSH Dressage World Breeding Championships for Young Horses. E três animais pretos venceram nas categorias 5, 6 e 7 anos: a égua Lyngbjergs St. Paris (Danish Warmblood), o Global Player (oldemburgo) e o Kjento (KWPN), respectivamente. Representando o Brasil, João Victor Marcari Oliva marcou presença na competição, apresentando o puro sangue lusitano, filho do Escorial, Nuelo Campline nos 5 anos.

Continue lendo “FEI WBFSH: Campeonato Mundial de Cavalos Novos consagra animais pretos em 5, 6 e 7 anos “

Chefe de equipe, Pia Aragão avalia desempenho dos conjuntos no Mundial de Herning

Chefe da equipe brasileira de adestramento, Pia Aragão acumula conquistas e anos de experiência como amazona e treinadora. Representou o Brasil nos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, montando BF Phantom, e foi medalha de ouro nos Jogos Sul-Americanos do Chile em 2014 com Zepelim Interagro. Mas Pia Aragão (no canto esquerdo da foto) é mais que isso. Com seu sotaque único, ela é referência entre os cavaleiros. Tanto que diversos atletas de alto rendimento contaram, em diferentes entrevistas ao Adestramento Brasil, que é a ela que eles recorrem quando têm dúvidas ou quando querem pensar a reprise kür. Assim, foi natural quando o nome dela foi anunciado pela atual gestão como chefe de equipe. Desde então, Pia vem acompanhando os conjuntos e esteve em Herning para o Campeonato Mundial de Adestramento. Confira a seguir como ela avaliou a participação brasileira na Dinamarca.

Continue lendo “Chefe de equipe, Pia Aragão avalia desempenho dos conjuntos no Mundial de Herning”

Sergio de Fiori: “Classificar para o GPS foi uma conquista enorme”

O Mundial de Herning 2022 ficará na lembrança do adestramento como um marco. Pela primeira vez, um conjunto representando o Brasil passou para a segunda fase da competição. O 26º lugar no grande prêmio, com 72,112%%, levou João Victor Marcari Oliva, montando o lusitano Escorial, a competir no GP especial, quando seus 73,313% o colocaram em 21º lugar no geral. “Classificar para o GPS foi uma conquista enorme, um marco muito importante”, avaliou Sergio de Fiori, diretor de adestramento da Confederação Brasileira de Hipismo.

Continue lendo “Sergio de Fiori: “Classificar para o GPS foi uma conquista enorme””

No Mundial, João Victor Oliva bate recorde pessoal em GPS com Escorial

João Victor Marcari Oliva fez história no Campeonato Mundial de Adestramento de Herning, na Dinamarca. Ele não apenas foi o primeiro representante do Brasil a passar para a segunda fase da competição, como bateu seu recorde pessoal em prova de grande prêmio especial: 73,313% com o puro sangue lusitano Escorial Horsecampline, fechando o GPS em 21º lugar. Antes disso, a maior pontuação do conjunto em GPS em provas cinco estrelas havia sido no CDIO 5* de Aachen, neste ano, com 70,830% (no CDI 4* de Aachen de 2021, o conjunto fez 72,979%).

Continue lendo “No Mundial, João Victor Oliva bate recorde pessoal em GPS com Escorial”