Tag: Luiza Tavares de Almeida

Mais bem-colocado na Argentina garante vaga na equipe brasileira para Lima 2019

O conjunto que obtiver o melhor resultado brasileiro no CDI* de Buenos Aires, que será classificatório para os Jogos Pan-Americanos, terá vaga garantida no Time Brasil em Lima 2019. O CDI* na Argentina será realizado de 21 a 24 de novembro.  Leia mais

Yara Fernandes e Dileto HI confirmados para defender vaga do Brasil no Pan 2019

Yara do Amaral Fernandes e Dileto HI estão confirmados para disputar o CDI* Buenos Aires, de 21 a 25 de novembro. A prova define as vagas por países para os Jogos Pan-Americanos Lima 2019, que, por sua vez, definem as nações que competem nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. A amazona de 22 anos encara sua primeira competição fora do Brasil com a expectativa de fazer uma boa prova, limpa, e ajudar a equipe. Leia mais

CBH divulga lista prévia com oito nomes para CDI da Argentina

A Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) divulgou, nesta quinta-feira (13/9), uma lista contendo oito conjuntos previamente selecionados para formar a equipe que representará o Brasil no CDI* Buenos Aires, que contará como Campeonato Sul-Americano 2018. Essa competição define as vagas por países para os Jogos Pan-Americanos Lima 2019, que, por sua vez, definem as nações que competem nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020. Leia mais

Rocas do Vouga aposta em renomados garanhões para aprimorar criação

Os Tavares de Almeida são velhos conhecidos do adestramento. Juntos ou separados, os irmãos já disputaram os Jogos Olímpicos, Jogos Equestres Mundiais e Jogos Pan-americanos. A influência veio da mãe, Thereza, que também compete adestramento em provas nacionais e internacionais. Eles são a principal face da Coudelaria Rocas do Vouga. Pedro está no time do Brasil em WEG-Tryon, enquanto Luiza disputa uma vaga na equipe brasileira para Lima 2019 com Baluarte do Vouga, criação do haras, que, atualmente, investe no uso de renomados garanhões, como o Rubi AR, para aprimorar o plantel. Leia mais

Maior nota do Brasil em WEGs foi 63,843% em 2014

O time que representará o Brasil nas competições de adestramento dos Jogos Equestres Mundiais tem o desafio de melhorar as notas. Desde que estreou na competição, a mais importante depois dos Jogos Olímpicos, os conjuntos brasileiros vêm aumentando a pontuação. Agora, o recorde a ser batido é 63,843%, obtido por João Victor Marcari Oliva com Signo dos Pinhais na última edição dos jogos. Leia mais