Odesur não será qualificativo para Pan-Americano

Os Jogos Sul-Americanos (Odesur), que ocorrem entre 26 de maio e 8 de junho em Cochabamba (Bolívia), não serão qualificativos para os Jogos Pan-Americanos 2019 nas modalidades de salto e adestramento, informou a Confederação Brasileira de Hipismo, nesta quarta-feira (17/01). 

Em nota, o presidente da entidade, Ronaldo Bittencourt Filho, afirmou que, caso as pendências nas instalações e na logística de transporte sejam resolvidas, o Brasil tentará enviar uma equipe para Cochabamba.

Leia todas as matérias sobre Odesur 2018

A CBH disse que ainda não sabe se as seletivas para o Pan disputado em Lima (Peru) serão na Argentina, Chile ou somente pela classificação do ranking da Federação Equestre Internacional (FEI). “O impasse prossegue, mas, pelo menos, não vamos ter de decidir a vaga no Pan na Bolívia em maio”, disse o dirigente na nota oficial.

Na modalidade concurso completo de equitação (CCE), a data e o local do Sul-Americano 2018 estão decididos: 17 a 20 de outubro, na Argentina. A Federação Equestre Internacional ainda não divulgou oficialmente os critérios de qualificação do CCE para o Pan 2019, mas, conforme informações preliminares nessa modalidade, o Sul-Americano será qualificativo.WhatsApp

 

Durante o ano passado, diversos cavaleiros disputaram campeonatos de adestramento internacional (CDI) de olho em vaga no time brasileiro para Odesur. Em recente entrevista ao Adestramento Brasil, Giovana Pass contou que, em janeiro, treina em Portugal seu cavalo Eleito Plus, garanhão de oito anos adquirido em meados de 2017, com objetivo de disputar os Jogos Sul-Americanos.

Outros conjuntos que já revelaram intenção em competir o Sul-Americano foram Mauro Pereira,  com Don Enrico, e Sergio Castany de Fiori, com Akira AMM. Leia matéria sobre notas obtidas nos CDIs.

Ranking FEI

Todos os brasileiros que constam do ranking da Federação Equestre Internacional (FEI) dos atletas de adestramento subiram de posição durante o ano passado. O brasileiro mais bem classificado foi João Victor Marcari Oliva com Xamã dos Pinhais, que avançou cinco posições passando da 142ª para 137ª (1495 pontos).

Leandro Aparecido da Silva e Dicaprio avançaram sete posições, terminando 2017 em 291º com 990 pontos. Mauro Pereira da Silva Junior e Banzai AMM somaram 802 pontos, ficando em 342º, duas posições acima da anterior. Montando Zingaro De Lyw, Giovana Prado Pass fechou 2017 com 719 pontos na 369ª posição, subindo cinco lugares. Pedro Manoel Tavares de Almeida, com Aoleo, avançou apenas uma posição e fechou o ano em 424º lugar com 586 pontos.

Com Arco Polo Z, Sarah Waddell melhorou dez posições, terminando em 551º com 316 pontos. Luiza Tavares de Almeida, com Aoleo, subiu 9 posições para 568º e 297 pontos. Pia Aragão com Zepelim Interagro também avançou nove posições, terminando em 575º com 294 pontos. Renata Rabello Costa foi a que mais avançou no ranking. Com 230 pontos, a amazona subiu da 641ª posição para 629ª com Dejavu.

Líder absoluta, Isabell Werth figura em primeiro com Weihegold OLD e 2970 pontos; em terceiro, com Emílio (2577 pontos) e em sexto com Don Johnson FRH (2410 pontos). Na segunda posição também em 2017 ficou o alemão Sönke Rothenberger (2586 pontos) e Cosmo 59. Dos Estados Unidos, Laura Graves e Verdades classificaram-se novamente em quarto com 2525 pontos. Já Carl Hester e Nip Tuck caíram da sétima para a 22ª posição no ranking.

calhau_interno

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s