COI divulga princípios de qualificação para os Jogos de Tóquio 2021

O Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou um documento contendo os princípios a serem seguidos para os critérios de qualificação dos atletas e cotas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que foram adiados para meados de 2021, em decorrência da pandemia de Covid-19.


Apoie_AB_PayPalSe você acompanha a nossa cobertura, sabe que informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Clique e seja um apoiador. Você que escolhe o valor!

Prefere anunciar? Confira o mídia kit e fique por dentro das opções para divulgar a sua marca: escreva para contato@adestramentobrasil.com


Segundo o COI, a revisão foi feita para lidar com o impacto do surto do novo coronavírus, que já se espalhou por todos os continentes, e a subsequente finalização das novas datas dos Jogos Olímpicos de Tóquio, substituindo a versão anterior aprovada pelo Conselho Executivo do COI em julho de 2017.

Os princípios de qualificação são a referência para todos os sistemas de qualificação, que são os regulamentos estabelecidos pelas Federações Internacionais (FIs) que variam entre cada esporte (e disciplina esportiva, quando aplicável). Os sistemas de qualificação consistem em regras, procedimentos e critérios para participação nas competições dos Jogos Olímpicos, de acordo com a Carta Olímpica, e são aprovados pelo Conselho Executivo do COI.

Os pontos principais dos princípios do sistema de qualificação de Tóquio revisados ​​são:

PERÍODO DE QUALIFICAÇÃO ESTENDIDO E NOVOS PRAZOS

O novo prazo para o período de qualificação é até 29 de junho de 2021 e as Federações Internacionais podem definir seus próprios prazos para o período de qualificação, caso estes sejam anteriores a esta data.

O prazo final para inscrições finais de esportes revisado foi fixado em 5 de julho de 2021.

A revisão dos sistemas de qualificação será finalizada o mais rápido possível, para garantir os atletas e os Comitês Olímpicos Nacionais (NOC, na sigla em inglês).

ALOCAÇÕES DE CITAÇÕES
Atletas e NOCs que já obtiveram uma cota de qualificação olímpica manterão isso, apesar do adiamento dos Jogos. No total, segundo o COI, 57% do total de vagas de cotas de atletas já foi alocado até agora, com aproximadamente 5.000 vagas de cotas de atletas ainda a serem atribuídas.

Em alguns casos, os locais das cotas de qualificação são obtidos pelo NOC e, em outros casos, são obtidos diretamente por um atleta específico. Em todos os casos, e de acordo com a Carta Olímpica, o respectivo NOC mantém o direito de selecionar os atletas para representá-lo nos Jogos Olímpicos de Tóquio.

WhatsApp A prioridade continua a refletir, sempre que possível, o método de alocação dos sistemas originais de qualificação para cada esporte. Esse princípio, o COI incentiva os FIs a seguirem uma abordagem de igual para igual, substituindo as oportunidades perdidas de alocação de cotas com o mesmo número de eventos.

Com relação ao cenário em que a alocação de cota foi originalmente baseada na classificação, os FIs mantêm total discrição para definir o novo prazo e caminho da classificação. O COI afirmou que reconhece a sensibilidade de tais decisões e aponta que é necessário encontrar um equilíbrio específico do esporte entre proteger os atletas que estavam perto da qualificação com base nos prazos anteriores de 2020 e também garantir a participação dos melhores atletas nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, permitindo que os melhores jogadores da temporada 2021 se qualifiquem.

As FIs são incentivadas a se envolver com suas respectivas federações-membro e comissões de seus próprios atletas, a fim de alcançar um consenso sobre uma decisão justa e transparente.

CRITÉRIOS DE ELEGIBILIDADE
De acordo com o princípio de que os atletas que se qualificaram para os Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 permanecem qualificados, é possível que as FIs estendam os critérios de elegibilidade por idade, se houver, e permitam que os atletas elegíveis em 2020 continuem elegíveis para competir no Jogos Olímpicos Tóquio de 23 de julho a 8 de agosto de 2021. A única exceção será se a FI estabelecer que o relaxamento de um ano do limite superior de idade representa um risco de segurança e/ou médico para os atletas.

Com relação aos critérios de elegibilidade para o limite de idade mais baixo, se houver, o COI reconhece toda a autoridade das FIs para avaliar a elegibilidade dos atletas que não são elegíveis em julho de 2020, mas que atingirão o limite de idade mais baixo em 2021.

O COI ressaltou que a saúde do atleta é o princípio norteador na programação de qualquer evento olímpico de qualificação remanescente.

Com o adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 até 2021, o COI pediu que tais eventos sejam confirmados, apenas uma vez que os impactos da Covid-19 possam ser avaliados, permitindo acesso justo e preparação adequada para todos os atletas e equipes concorrentes.

Durante esse período, o COI disse que está maximizando informações e suporte para atletas por meio da plataforma Athlete 365 focada no atleta.

Acesse o documento completo aqui.

Uma resposta para “COI divulga princípios de qualificação para os Jogos de Tóquio 2021”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.