FEI atualiza lista de CDIs válidos para obtenção de MERs

A Federação Equestre Internacional (FEI) atualizou a lista de concursos internacionais de adestramento (CDIs) válidos para alcançar os requisitos mínimos de elegibilidade (MER, na sigla em inglês para minimum eligibility requirements) para os Jogos Olímpicos de Tóquio, que, devido à pandemia, foi prorrogado para de 23 de julho a 8 de agosto de 2021. O Brasil não terá mais o CDI 3* de março, mas os de abril e maio seguiam, até 17/2, no calendário da FEI.


Apoie_AB

Informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores e anunciantes do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.

Clique e seja um apoiador via Paypal. Você que escolhe o valor!

Você também pode contribuir fazendo um Pix ou anunciando.


Em 2020, com a postergação dos Jogos Olímpicos, a FEI estendeu o prazo para alcançar os requisitos mínimos de elegibilidade solicitados para 21 de junho. A entidade também fez mudanças na quantidade de requisitos solicitados conforme a data em que foram alcançados.

Os conjuntos que tiverem obtido MER (ou seja, os dois índices exigidos) no período de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2019 precisariam alcançar um MER adicional para confirmação do resultado entre 1º de janeiro de 2020 de 21 de junho de 2021. O conjunto que alcançou o MER durante o período de 1º de janeiro de 2020 a 21 de junho de 2021 não precisa buscar o resultado de confirmação.

A FEI exige que todos os conjuntos disputando os Jogos Olímpicos tenham obtido, em duas competições diferentes, porcentuais de, no mínimo, 66% tanto na nota final como na nota atribuída por juiz FEI 5* na prova de grande prêmio (GP) em CDIs 3*, 4* e 5*, CDI-W e/ou CDIO. Além disto, o juiz FEI 5* precisa ser de nacionalidade distinta do atleta.

Brasil
Devido à pandemia, o Brasil sediou apenas um concurso de adestramento internacional (CDI) em 2020. Com três conjuntos em big tour, o CDI 3*, realizado junto com o Campeonato Brasileiro e a Taça Brasil de Adestramento, não teve conjuntos obtendo o requisito mínimo de elegibilidade para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Victor Trielli Ávila venceu o grande prêmio com Corsário IGS com 64,891%. O CDI 3* contou com a juíza internacional cinco estrelas Elizabeth McMullen (FEI 5*, pelo Canadá).

Dois conjuntos brasileiros chegaram a alcançar MERs: Pedro Almeida com Xaparro do Vouga registrou 66,000% no CDI 3* de Cascais, em fevereiro de 2020, e 66,217% no CDI 3* de Cascais, em março 2020, e João Victor Marcari Oliva com F-Aron de Massa teve três índices (66,239% no CDI 3* de Le Mans em 2019; 68,217% no CDI 3* de Cascais, em fevereiro de 2020; e 66,283% no CDI 3* de Cascais em março 2020), mas o cavaleiro não conta mais com o Aron de Massa.

Oliva conta agora com nova montaria. Montando Escorial, ele garantiu, em novembro de 2020, o primeiro dos dois índices necessários que compõem os requisitos mínimos de elegibilidade. O conjunto finalizou o grande prêmio do CDI3* de Alter do Chão com porcentual final 71,000%. Oliva e Escorial obtiveram notas de 68,261% com juiz Freddy Leyman (FEI 4*, pela Bélgica), 72,609% com Frederico Pintéus (FEI 3*, por Portugal), 71,196% com Raphael Saleh (FEI 5*, pela França e presidente), 72,174% com Elke Ebert (FEI 5*, pela Alemanha) e 70,761% com Maarten Van Der Heijden (FEI 4*, pela Holanda). Confira os resultados aqui.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.