Fefo Sperb, da CBH: 10 CDIs até Paris 2024 e Carlos Lopes contratado para paraequestre 

Realização de dez concursos internacionais de adestramento e paraequestre para que os conjuntos alcancem os índices mínimos de elegibilidade (MERs) em solo brasileiro para Paris 2024 e a contratação do português Carlos Lopes, juiz FEI 5* de paradressage, pela CBH foram algumas das novidades contadas pelo presidente da Confederação Brasileira de Hipismo, Fernando Augusto Sperb (Fefo) em entrevista em vídeo com Adestramento Brasil, durante o fechamento das provas do CAN e CDI 3*, no Centro Hípico de Tatuí, que encerraram as seletivas para Odesur do Paraguai.

Na entrevista, Fefo também avaliou o Mundial de Herning como espetacular, ressaltando o recorde de João Victor Marcari Oliva no adestramento e as medalhas individuais de bronze do Rodolpho Riskalla.

“Acreditamos na evolução do adestramento através da formação de uma equipe cada vez mais forte, com integrantes que estão se acoplando ao nível Brasil e um nível muito bom como o que presenciei hoje em Tatuí. Realmente acho que vamos crescer muito nessa modalidade”, disse. “Contratamos o Norbert [Van Laak], que está fazendo uma super trabalho e está vindo para o Brasil para treinar os atletas antes do Odesur e também [estará lá] durante, preparando e fortificando a equipe, já visando a um bom resultado no Pan-Americano e futuramente conquistando vaga para Paris 2024”, afirmou.

No paradressage, Fefo Sperb falou em medidas para expandir a modalidade e anunciou Carlos Lopes como coordenador técnico e consultor do adestramento paraequestre. Entre os objetivos, está a formação de conjuntos. Para tanto, a CBH está fechando parcerias para ter cavalos servindo ao paradressage. “A CBH está formando importantes parcerias com investidores e proprietários para que tenhamos cavalos mais qualificados e melhores para com isso conseguir obter resultados melhores com o paraequestre e também trabalhando forte no fomento e formação do paraequestre. Lopes vai buscar cavalos e adequá-los aos cavaleiros”, disse.

Internacionais — Fefo Sperb adiantou, na entrevista, que a CBH planeja realizar no Brasil, pelo menos, dez concursos internacionais, tanto de adestramento (CDIs) como de paradressage (CDPIs), até os Jogos Olímpicos de Paris 2024 com objetivo de dar aos conjuntos a oportunidade de obter MERs competindo no País.

“Faremos dez CDIs até Paris 2024 buscando não só a obtenção do MER dos cavaleiros como a classificação para os Jogos Pan-Americanos e para os Jogos Olímpicos. E, junto aos CDIs, faremos CDPIs para o paradressage participar junto e também qualificar para as vagas em solo brasileiros. A ideia é fortificar aqui; fazer com que todos tenham mais oportunidades, inserção e formação para obter qualificações em solo brasileiro”, ressaltou.

Assista à entrevista em vídeo na íntegra:

2 respostas para ‘Fefo Sperb, da CBH: 10 CDIs até Paris 2024 e Carlos Lopes contratado para paraequestre ’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.