Em Munique, brasileiros fecham GP sem índices

Ainda não foi desta vez que os brasileiros competindo na Europa conseguiram os porcentuais necessários (pelo menos 66% de nota final e com juiz FEI 5*) para os requisitos mínimos de elegibilidade (MER, na sigla em inglês para minimum eligibility requirements). Até o momento, o Brasil tem apenas dois conjuntos com um índice cada e são necessários três conjuntos com dois índices cada até 31 de dezembro deste ano para manter a vaga por equipe nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 conquistada com a medalha de bronze por equipe nos Jogos Pan-Americanos de Lima.


Apoie_AB_PayPalApoie o jornalismo profissional
Desde o lançamento, Adestramento Brasil leva informação confiável e relevante, ajudando aos leitores a compreender a modalidade. Não fechamos o conteúdo para assinantes. Por isto, contamos com a colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.
Prefere anunciar? Confira o mídia kit e fique por dentro das opções para divulgar a sua marca: escreva para contato@adestramentobrasil.com


Montando Xaparro do Vouga, que chegou recentemente à Europa, Edneu José Senhorini fez a melhor nota dos três brasileiros em pista. O conjunto fechou a prova de grande prêmio 65,261%, sendo 65,543% com a juíza alemã FEI 5* Katrina Wüst; 62,717% com Raphael Saleh (francês, FEI 5*); 67,174% com Alice Schwab (austríaca, FEI 4*); 65,109% com Kurt Christensen (FEI 4*); e 65,761% com Evi Dr. Eisenhardt (alemão, FEI 5*).

Pedro Manoel Tavares de Almeida teve nota final de 61,565% com Xiripiti e João Victor Marcari Oliva montando F-Aron de Massa fez 63,739% de porcentual final. Todos os resultados podem ser conferidos aqui e o programa aqui.

Sem alcançar os índices para entregar o NOC Certificate of Capability o País perde a vaga por equipe e lhe é designada uma vaga individual. Neste caso, o conjunto deverá ser apontado até 1º de junho de 2020 pela Confederação Brasileira de Hipismo. Saiba mais nesta matéria.

Ainda há alguns concursos nos quais os brasileiros podem buscar os índices. De acordo com a última lista, atualizada em 31/10, da Federação Equestre Internacional, em novembro, os CDIs na Europa válidos para obtenção de MERs são o CDI-W de Madri (Espanha) de 28/11 a 01/12; o CDI 3* de Moscou (Rússia) também de 28/11 a 01/12 e ainda na mesma data o CDI 5* de Estocolmo, capital da Suécia.

Em dezembro, os eventos listados pela FEI que ocorrem na Europa são o CDI-W e CDI 4* de Salzburgo, na Áustria, de 04 a 08/12; o CDI 5* de Frankfurt (Alemanha) de 19/12 a 22/12 e o CDI-W de Mechelen (Bélgica) de 26 a 30/12.

Entenda o MER
Para se obter o MER, cada conjunto precisa, alcançar em duas competições diferentes porcentuais de, no mínimo, 66% tanto na nota final como na nota atribuída por juiz FEI 5*, de nacionalidade distinta do atleta, na prova de grande prêmio (GP) nos concursos de adestramento internacionais de níveis CDI 3*, CDI 4*, CDI 5*, CDI-W e/ou CDIO.

Até o momento, apenas dois conjuntos possuem um índice cada. Em outubro,  João Victor Marcari Oliva montando F-Aron de Massa conseguiu um dos dois índices necessários para o MER no CDI 3* de Le Mans, na França. Leandro Silva com DiCaprio é o outro conjunto brasileiro com um índice: nota final de 67,326% na prova de grande prêmio nos Jogos Pan-Americanos de Lima, sendo 68,478% com a juíza FEI 5* Janet Foy, dos Estados Unidos, e 68,804% com a juíza FEI 5* Mary Seefried, da Austrália. Contudo, o atleta não deve competir internacionalmente.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.