Com mudança em provas, criação de concursos mistos e campeonato de cavalos novos, FPH quer protagonismo

Retomar o protagonismo da Federação Paulista de Hipismo nas provas, promover o adestramento por meio de um circuito das escolas e lançar um campeonato paulista de cavalos novos são alguns dos planos da FPH para fomentar a modalidade. Em entrevista, realizada por videoconferência, José Vicente Marino, novo presidente da FPH, e Lindinha Macedo, diretora de adestramento, explicaram os planos da federação paulista para fazer crescer o adestramento no estado.


Apoie_AB

Informação bem apurada, confiável e relevante faz toda a diferença. Enquanto agradecemos a todos apoiadores e anunciantes do site, reforçamos que precisamos da colaboração de pessoas como você para seguir com a produção editorial.

Clique e seja um apoiador via Paypal. Você que escolhe o valor!

Você também pode contribuir fazendo um Pix ou anunciando.


Eleito no fim de 2020, José Vicente Marino começou seu mandato em 1º janeiro de 2021 e segue até 31 de dezembro 2023. Ele nomeou Rosalind Flosi Vasconcellos Macedo para liderar a modalidade de adestramento. Ambos assumiram seus respectivos postos na FPH cientes de que o primeiro desafio a enfrentar é a pandemia da covid-19 e seus impactos no esporte.

Nessa quarta (10/03), a FPH emitiu uma nota à comunidade hípica (ler aqui) reiterando que não recomenda a realização de nenhum tipo de evento hípico durante a fase vermelha do Plano São Paulo, decretada pelo governo estadual entre 8 e 19 de março. A FPH pede, inclusive, que não sejam realizados eventos durante todo o mês de março devido à situação crítica de falta de leitos de UTI e ambulatório no estado.

Lançamento do Campeonato Paulista de Cavalos Novos e do Circuito Paulista das Escolas com concurso misto, incluindo trabalho de plano e salto, são as principais novidades da nova gestão. “Queremos incentivar a participação de mais conjuntos no adestramento a partir da escola. É um trabalho estratégico de longo prazo e o primeiro passo é trazer [a modalidade] para o gosto dos atletas”, ressaltou Marino.

De maneira geral — leia o regulamento completo aqui —, as provas serão divididas em duas partes: primeiro uma apresentação de trabalho de plano e depois a pista de salto. O objetivo é julgar a técnica e o estilo do conjunto cavaleiro/cavalo, sobre um trabalho de plano e um percurso de obstáculos. O julgamento levará em conta aspectos como a apresentação do cavalo e do cavaleiro; o comportamento do conjunto no plano e entre os obstáculos; o estilo do cavalo no salto; o estilo do cavaleiro no percurso; e as faltas cometidas no percurso.

“Assim, o atleta que está começando vai aprender a ter controle melhor do cavalo e ganhar maior confiança”, apontou Lindinha Macedo. “A FPH tem como missão o desenvolvimento do esporte e o aprimoramento técnico dos atletas. Estamos querendo trazer para as provas o que realmente vai elevar o nível dos atletas”, acrescentou Marino.

Este ano será de aprendizado para o circuito misto, fazendo os ajustes necessários para aprimorá-lo. Com relação à necessidade de instrutor de adestramento, uma vez que a maioria das escolas não tem, Macedo lembrou que os professores de salto têm conhecimento de trabalho de plano. “Queremos também orientar o pessoal das escolas e trazê-los para perto da federação”, completou a diretora.

Já o Campeonato Paulista de Cavalos Novos, separado dos campeonatos de amadores e profissionais, visa a dar mais visibilidade a estas séries e atende a uma demanda da comunidade hípica. Neste ano, a competição será realizado em agosto em Tatuí, no interior de São Paulo. “É uma inovação do adestramento e vamos fazer no interior, porque a maioria dos criadores está lá. O julgamento de cavalos novos é bastante complexo e precisa de juízes especializados”, apontou Macedo.

Troféu Eficiência
Diferentemente do que vinha ocorrendo nos anos anteriores, as provas da federação, válidas para o Troféu Eficiência não ocorrerão junto com rankings de hípicas. “Fizemos modificações no sentido de trazer a memória das provas grandes da federação e colocar a FPH como protagonista. Decidimos fazer provas da federação em parceria com o lusitano e o CCE”, disse Lindinha Macedo.

A Temporada Oficial da Federação Paulista de Hipismo, cujas provas contam pontos para o Troféu Eficiência, começa em 21 de maio na 39ª Exposição Internacional do Cavalo Lusitano. Estão programadas sete etapas, sendo duas delas realizadas em dois dias — todos os detalhes serão divulgados posteriormente com a publicação dos respectivos programas.

Para o Troféu Eficiência, é necessário que o conjunto tenha participado em pelo menos 50% das etapas e a somatória de pontos segue a tabela da FPH, na qual o conjunto recebe pontos segundo a classificação e o número total de concorrentes na categoria.

Grande festival
Além disso, a FPH planeja o que chamou de Festival Equestre Paulista. A ideia, segundo explicou Marino, é ter três fins de semana seguidos de provas, nos quais serão realizados os campeonatos paulistas de todas as modalidades, promovendo a integração dos atletas e dando visibilidade ao esporte.

O Campeonato Paulista de Adestramento (CPA) passa a ser realizado em uma etapa com dois dias de provas, sendo o CPA para amador e a Taça São Paulo para profissionais — a exemplo do que ocorre a nível nacional com o Campeonato Brasileiro e a Taça Brasil.

De acordo com o regulamento 2021 da FPH, sagram-se campeão e vice os conjuntos que obtiverem a maior média porcentual na somatória dos dois dias de competição. As datas serão previamente definidas pela diretoria de adestramento da FPH e apresentadas no calendário FPH; e as reprises de cada etapa serão definidas também entidade. Para obtenção dos títulos campeão e vice-campeão, a média dos porcentuais obtidos nos dois dias deve ser de, no mínimo, 60%.

Quando houver empate na soma dos resultados finais de dois ou mais conjuntos, estabelecer-se-á a classificação em função do maior porcentual alcançado na última prova do Campeonato e, caso persista o empate, valerá a somatória dos graus de conjuntos da última prova.

Juízes
Para as provas da federação, a FPH decidiu arcar com os custos de juízes, secretárias e comissários e passa a receber 20% do valor das inscrições.

A federação também planeja fazer cursos para juízes e está facilitando a entrada de profissionais no quadro de juízes. Foi feita uma parceria com a diretoria de CCE pela qual os juízes de CCE que fizerem curso de adestramento e passarem prova de adestramento automaticamente entram no quadro da FPH como 3* e vice-versa. “Isso vai dar grande movimentada e precisamos aumentar o quadro”, apontou a diretora de adestramento. Confira o quadro atual de juízes aqui.

3 respostas para ‘Com mudança em provas, criação de concursos mistos e campeonato de cavalos novos, FPH quer protagonismo’

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.