Em acirrada disputa, Paulo Cesar dos Santos ganha PSJ com Fidel da Sasa JE

Uma diferença de 1,794 ponto porcentual separaram o primeiro do terceiro colocados na prova de prêmio São Jorge, no primeiro dia de competições do CDI 3*, na Sociedade Hípica Paulista, e que é válido como processo de seleção no Brasil para a equipe que representará o País no Sul-Americano 2022. Paulo Cesar dos Santos levou Fidel da Sasa JE à liderança da PSJ com 69,794%. Em sua estreia com Biso das Lezírias, Vinícius Miranda obteve 68,235% e, em terceiro, ficou Joana Marie Sliwik, que fez 68,000% com Intef Interagro. Saiba como foi a acirrada disputa.

Um total de 14 conjuntos participaram da prova, que foi julgada por Cesar Lopardo Grana (FEI 4* pela Argentina), Carlos Lopes (FEI 4* por Portugal), Magnus Ringmark (FEI 5* pela Suécia e presidente do júri), Mercedes Campderá (FEI 4* pelo México) e Natacha Waddell (FEI 4* pelo Brasil). O concurso internacional CDI 3* vai até domingo na Sociedade Hípica Paulista.

>>> Confira programas, ordens de entrada e resultados

Paulo Cesar e Fidel da Sasa JE foi o único a registrar com dois juízes notas acimas de 70% (71,6182 com Carlos Lopes e 70,4411% com Natacha Waddell). Vinícius Miranda e Joana Sliwik obtiveram 71,1762% e 71,3241%, respectivamente, com Ringmark; e Eduardo Alves de Lima pontuou 72,3531% com Carlos Lopes e assegurou o quarto lugar com Florisbela V.O.

“Gostei da minha prova. Teve evolução do CAN [de maio] para cá e consegui corrigir alguns detalhes. Agora é pensar em amanhã e no próximo CDI; tentar manter, quero estar ali entre os primeiros, porque quero conseguir vaga na equipe”, disse Paulo Cesar a Adestramento Brasil.

Falando da apresentação desta sexta, na PSJ, o cavaleiro da equipe da Sasa ressaltou a parte do galope. “Estava um pouco quente na hora que eu entrei e senti um pouco ele apagado, mas no galope estava bem, melhor que no trote, mais disponível”, acrescentou.

No CAN de maio, durante a Exposição do Lusitano, o conjunto fez 68,578% na PSJ. Desde então, Paulo Cesar contou que trabalhou bastante o passo. “Fiz bastante exercícios de passo, porque em algumas provas ele pecou no passo então trabalhei muito a descontração no passo.”

Mudança de montaria

Segundo colocado, Vinicius Miranda vinha disputando as provas de small tour com Jane Esther, mas, neste CDI 3*, o cavaleiro do VM Dressage Stable se apresentou com Biso das Lezírias, montaria de João Victor Marcari Oliva nos Jogos Pan-Americanos de Lima 2019, quando foi medalha de bronze por equipe. O novo conjunto foi o primeiro a entrar em pista e, pontuando 68,235%, manteve a liderança até Paulo Cesar e Fidel competirem.

“Na terça seguinte da prova de Tatuí, o Leandro [Silva] me chamou para conversar, disse que a Barbara [Laffranchi] estava me disponibilizando o Biso e me propôs para eu montar para tentar para o Sul-Americano”, contou. Sobre a Jane, ele explicou que ela é uma égua muito jovem e, como ela já fez o último CDI, conseguindo MER, preferiu se focar no Biso. “Na próxima prova, que estarei com o Biso há mais tempo, vou levar os dois”, disse.

Miranda revelou que montou o Biso apenas sete dias antes de disputar a São Jorge e disse que saiu satisfeito. “Gostei muito para ser só sete dias. O cavalo é espetacular e que rodou o mundo. Fez provas espetaculares com a Maria Caetano, levou o João para o Pan de Lima. Ele tem um caráter, uma força e uma energia como poucos cavalos que já montei, além de uma qualidade espetacular. Por estar há tão pouco tempo com ele, gostei muito da prova. Ele tem potencial de fazer muito mais que isso, de quebrarmos a barreira dos 70%. Espero que para o CDI 3* de Tatuí, que ele estará mais na minha montada, a gente possa chegar a esse número que é o sonho da maioria dos cavaleiros que está competindo”, avaliou.

Adestramento Brasil está compilando em planilha as notas para compor índices para COC, bem como os porcentuais válidos para a seletiva do Time Brasil, considerando apenas os conjuntos de nacionalidade brasileira, aptos a competir em Assunção 2022. Acompanhe aqui.

Seleção Time Brasil
Desde maio, provas de alto nível têm apontado que a disputa para integrar o Time Brasil será forte. A expectativa é que o País forme para o Sul-Americano no Paraguai uma equipe capaz de trazer o ouro não apenas individual como por equipe, a exemplo do que já ocorreu no passado.

O processo seletivo para a escolha dos conjuntos que integrarão a equipes brasileira na 12ª edição dos Jogos Sul-Americanos, que ocorre em outubro em Assunção, capital do Paraguai, terá critério objetivo. Valerá a média considerando as provas de São Jorge e intermediária 1 para small tour e grande prêmio e grande prêmio especial (GPS) no big tour — este último acrescentando-se três pontos porcentuais (3 p.p).

Os conjuntos competindo em small tour terão calculadas, para cada evento, a média dos seus porcentuais finais das reprises de São Jorge e intermediária 1. O CDI 3* em que o conjunto atingir a maior pontuação média (PSJ + inter1) será considerado para a seletiva.

Já em big tour serão consideradas, para cada evento, a média dos porcentuais finais das reprises de grande prêmio e grande prêmio especial, tendo acrescentados 3 p.p.

Os resultados considerados para a seleção deverão ser obtidos no período 01 de julho a 28 de agosto de 2022. Os conjuntos no Brasil terão dois CDIs 3* observatórios no País: de 22 a 24 de julho na capital paulista e de 26 a 28 de agosto em Tatuí, no interior de São Paulo. Serão observados apenas resultados em eventos CDI 3* ou superior e desde que o conjunto participe de todas as provas do CDI em questão.

O CDI 3* no qual o conjunto atingir a maior pontuação será considerado para a escalação. Conjuntos de small tour e big tour disputarão as vagas da equipe indistintamente. Confira o documento completo com o processo de seleção.

Ouro em Buenos Aires
Em 2018, o Brasil manteve o favoritismo sul-americano e ganhou por equipe o CDI 1* de Buenos Aires que serviu como seletiva para os Jogos Pan-Americanos de Lima em 2019. João Paulo dos Santos com Carthago Comando SN ganhou venceu as três provas (prêmio São Jorge, intermediária 1 e  kür) na competição e levou o ouro.

No pódio individual, Mauro Pereira da Silva Junior e Don Enrico AMM ficaram na terceira posição nos três dias e levou o bronze. A equipe foi formada ainda por Yara Fernandez com Dileto HI e Victor Ávila com Al Pacino Comando SN.

Uma resposta para “Em acirrada disputa, Paulo Cesar dos Santos ganha PSJ com Fidel da Sasa JE”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.